O Festival do Maple Syrup no Kortright Centre

Todos os anos no fim do inverno acontecem os festivais de Maple Syrup, uma paixão nacional dos canadenses. O maple syrup é um xarope doce feito com a seiva das árvores de bordo, símbolo do Canadá. Vários parques aos redor de Toronto tem eventos especiais nessa época para mostrar como eles descobriram que podiam comer a seiva, como fabricavam antes e como fazem agora. Então se você está aqui nos meses de março e abril, eu recomendo muito fazer um passeio desse tipo. Veja uma lista completa sobre os festivais de maple syrup na região de Toronto.

A primeira vez que fomos foi quando a nossa filha mais velha tinha 2 anos e escolhemos o festival do Kortright Centre em Vaughan, que não fica muito longe da nossa casa.

O início da primavera é a época certa para se coletar a seiva do maple, pois a concentração de açúcar na seiva da árvore é ideal. O canadense usa o maple syrup em várias sobremesas e bebe até puro.

Como o maple syrup era fabricado pelos colonos

Os pioneers ou primeiros colonos, faziam um furo no tronco da árvore e colocavam uma espécie de torneira com um balde preso para coletar a seiva. O líquido vai fluindo devagar até encher o balde. Quando juntavam uma grande quantidade já podiam começar o próximo passo, que é ferver.

A seiva da árvore é uma água levemente adocicada e para virar maple syrup eles precisavam fervê-la por 24 horas na fogueira. Como tudo era feito em caldeirões na fogueira eles dividiam o líquido e o processo em 3 estágios. Ferviam por 8 horas, trocavam para uma outra panela, ferviam por mais 8 e novamente transferiam para outra panela para ferver as últimas 8hs. Dessa forma podiam fazer uma produção em série.

Curiosidade: são necessários 40 baldes de seiva para se fazer 1 balde de maple syrup.

A camponesa demonstra todo o processo e depois nos oferece uma amostra da seiva e uma do maple syrup na metade do processo, para compararmos.

Depois um senhor muito simpático serve o maple syrup pronto e quentinho, que delícia!

Como maple syrup é feito atualmente

No processo de fabricação moderno eles colocam uns tubos conectados nas “torneiras” das árvores e esses tubos levam a seiva diretamente para uma espécie de caldeira que ferve tudo em alta temperatura e sob pressão, reduzindo de 24 para apenas 8 horas o tempo total de preparo.

As árvores não são prejudicadas no processo, se recuperam completamente em 1 ano e estão prontas novamente na próxima primavera.

Como o maple syrup é consumido

O maple syrup pode ser consumido puro, em panquecas, waffles, french toast, etc. Ou usado na fabricação de balas, biscoito, pirulito, pipoca e até receitas mais elaboradas. No fim do circuito tem uma lojinha simpática que vende algumas guloseimas. Aqui em casa adoramos o maple syrup com french toast ou no mingau de aveia (eu).

Foi ótimo passear nesse parque e conhecer um pouco sobre o processo de fabricação do maple syrup. Para nossa sorte fez um dia lindo! A baixinha aprovou e se divertiu muito.

Em 2016, retornamos ao Kortright com as meninas no fim de semana da Páscoa e tivemos uma experiência bem diferente, confira.

Informações úteis

Para aproveitar e evitar filas para entrar no Kortright Centre for Conservationrecomendo chegar cedo.

Website: http://www.maplesyrupfest.com/home/kortright-centre-for-conservation.dot

Endereço: 9550 Pine Valley Dr, Woodbridge ON

Ingressos: $10 adultos, $6.50 crianças a partir de 5 anos, $4 estacionamento. Comprando o ingresso online ganhamos entrada ilimitada para todos os outros festivais (4) de maple Syrup dos TRCA Parks.

Livi

Baiana expatriada em Toronto. Adora escrever sobre suas viagens em família e experiência de vida no Canadá

Você pode gostar...

7 Resultados

  1. celmartin disse:

    Querida, estou com a Gina. Agora, abaixo do Equador, até açucar tá difícil. Eu amo maple syrup, mas por aqui para adquirir essa preciosidade, só no crediário. Água na boca total!!!
    amei sua foto, aliás amei o post, pois eu não tinha a menor idéia de como era feito o maple. Eu sempre comi com waffles! hum, delícia!

  2. Áurea Rodrigues disse:

    Pois é eu adorei as suas botas , super fashion(nossa faz tempo que eu não apareço em seu blog).Ando tão saturada em falar de comida que me dá enjôo só de pensar(calma , live calma… semana santa vc sabe cm é cardápio farto affff, vou ficar uns 6 meses sem querer ver peixe na minha frente.Quanto estiver cm data marcada avise pq talvez eu queira um par.hahahhahahahhahahahahaahahaahah
    Bjão e Feliz Páscoa

  3. Marina disse:

    Livi, que legal esse passeio. Voce sempre acha atracoes boas pra ir nos fins-de-semana, ne’? Muito legal…
    Engracado e’ que quando bati o olho naquela primeira foto (voce de casaco vermelho), a primeira coisa que pensei foi, “Wow, o casaco ainda fecha!” rsrsrs So’ quem ja’ engravidou pensa nessas coisas. 😉

  4. Gina disse:

    Essa conversa me deixou com água na boca!!! Assim não vale, é covardia com os pobres mortais abaixo da linha do Equador. buá, buá…

  5. Sami disse:

    Eu sou viciada em hot cake com maple,mas aqui o canadense é o olho da cara,um absurdo de caro pelo potinho com uma porção…E como a minha pepoca de dondoca metida a rica acabou quando eu casei e engravidei,compro sempre um meia boca que tem até um gostinho bom mas é claaaro que deve ser 90% açucar!rs Nunca experimentei com mingau de aveia,como marido adora aveia,vou experimentar da próxima vez.
    Seus casacos fecham na barriga?!!!Os meus não fecham à muito tempo,tive que comprar um depois do sexto mês!kkkk

    • Livi disse:

      O meu ainda fecha com muuuuita dificuldade, mas fica parecendo que peguei emprestado uma roupa pequena hehehe. Aqui o maple syrup bom tb é caro, mas nada assim que não se possa comprar. Quando nos encontrarmos vou levar uma garrafa para vc. Eu adoço o mingau de aveia com maple syrup e açúcar mascavo, fica maravilhoso! Bjs

Deixe um Comentário