Explicando o boletim escolar do Canadá

Durante o ano letivo canadense recebemos 3 boletins. Os report cards são entregues nos meses de novembro, fevereiro e junho.

Além disso, aqui no Canadá nós temos 2-3 reuniões formais por ano com os professores, para conversarmos sobre o boletim e o desenvolvimento acadêmico dos nossos filhos. Nas escolas católicas de Toronto, as entrevistas só acontecem depois da entrega do primeiro e segundo boletim, portanto são apenas duas no ano.

REPORT-CARD

Os boletins no Canadá são diferentes do brasileiro. Do Kindergarten ao Grade 6 não há notas e sim uma avaliação do progresso do aluno em relação a um parâmetro estabelecido pelo Ministério de Educação de cada província.

Só a partir do grau 7 e 8 é que eles tem notas de aproveitamento e essas notas são usadas para definir para qual High School cada um vai. Os alunos con as melhores notas, vão para as melhores escolas e, por sua vez, têm mais chances de entrarem numa universidade melhor depois. Há pequenas variações de província a província mas a essência é a mesma. Independente da nota o aluno também tem direito de ir para a High School que atende a área que ele mora.

Eu já escrevi como as crianças do Kindergarten são avaliadas e que no jardim de infância os boletins são chamados de Progress Report.

Só a partir do grade 1 os boletins são chamados de Report Card. Em Ontário temos um modelo padrão para todas as escolas. Eles estão disponíveis aqui. A única diferença é que na católica há um campo de avaliação religiosa na primeira página.

Boletim da primeira unidade

O boletim da primeira unidade é diferente da segunda e terceira. O primeiro é um Progress Report, e é praticamente igual, do Kindergarten ao Grade 8.

Na primeira página o comportamento é avaliado e o aluno recebe E para excelente, G para bom, S para satisfatório e N se ele precisa melhorar. Tudo que é esperado da criança está escrito em cada categoria (responsabilidade, organização, independência, colaboração, iniciativa e auto regulação).
Boletim
Na segunda página podemos conferir o progresso do aluno em cada matéria. Progressing well significa que o aluno está dentro do esperado. Very well está acima da média.

Boletim

Boletins da segunda e terceira unidade

A primeira página é igual ao da primeira unidade.

Nas segunda e terceira página vem as matérias e as crianças são marcadas com letras A, B, C, D, R ou I (Grades 1-6).

As letras correspondem a faixa que cada um está. Veja abaixo:

  • A- a A+ | acima da meta provincial (Nível 4).
  • B- a B+ | meta provincial (Nível 3)
  • C- a C+ | um pouco abaixo da média provincial (Nível 2)
  • D- a D+ | muito abaixo da média provincial (Nível 1)
  • R: o estudante não demonstrou conhecimento suficiente e necessita de intervenção. Os pais serão avisados bem antes disso acontecer.
  • I: significa que o professor não conseguiu avaliar. Isso pode acontecer quando o aluno é novo na escola ou fica afastado por um período muito grande.

Boletim

BoletimBoletim

Esses são os boletins dos Grades 7-8:

Boletim


O sistema de notas dos Grades 7-8 é:

  • 80-100: acima da meta provincial, estudantes com 80-100 por cento de aproveitamento (Nível 4)
  • 70-79: meta provincial (Nível 3)
  • 60-69: um pouco abaixo da média provincial (Nível 2)
  • 50-59: muito abaixo da média provincial (Nível 1)
  • R: o estudante não demonstrou conhecimento suficiente e necessita de intervenção. Qualquer um abaixo de 50 por cento de aproveitamento é R.
  • I: significa que o professor não conseguiu avaliar.

Alunos que estão aprendendo inglês ou tem necessidades especiais

Quando a criança ainda está aprendendo inglês, eles levam isso em consideração e avaliam de forma diferente. Notem que há a opção ESL/ ELD, que será marcada para indicar isso. Não sei mais detalhes pois nunca vi um boletim de criança que tenha feito o ESL.

Algumas crianças, como as que tem necessidades especiais, por exemplo, tem um programa educacional desenvolvido individualmente (IEP).

Assinatura no fim do boletim

No fim do boletim há uma parte para o aluno e outra para os pais preencherem. Segundo as professoras, isso é uma forma da escola se certificar que os pais leram e explicaram o boletim para a criança. Eu devolvi esse papel nas primeiras vezes mas depois não fiz mais. Ninguém reclamou mas vai de cada escola.

A reunião depois de recebermos o boletim

No dia da reunião com a professora sempre levo uma listinha para não esquecer o que quero perguntar. Apesar de termos apenas duas entrevistas por ano, as professoras se colocam a disposição o ano inteiro caso os pais precisem falar com elas ao longo do ano. Algumas são mais abertas a uma conversa informal na hora da saída, outras preferem marcar um horário. De qualquer forma, o importante mesmo é manter a comunicação aberta e não deixar de tirar todas as suas dúvidas.


Imagem: Huffington Post

Livi

Baiana expatriada em Toronto. Adora escrever sobre suas viagens em família e experiência de vida em Toronto

Você pode gostar...

5 Resultados

  1. Lily Lopes Wyvern disse:

    O boletim do maternal até o primeiro ano (antigo Jardim de Infância) dos meus filhos eram como os do Canadá, sem notas, mas com acompanhamento do progresso da criança. Talvez por ser uma escola particular um pouco diferente. Adorei.

  2. Patrícia disse:

    Lili, o meu filho ficou estudando o 1 ano em Waterloo em Escola Pública, se quiser envio o Report Card.

  3. Carol Lobo disse:

    Nossa… Bem diferente mesmo! Sua filha estuda em um colégio público católico? Voce poderia me explicar a diferença entre público católico e não católico? Você acha que na questão de organização, disciplina, estrutura de colégio há uma diferença grande nos dois? Meu filho tem 6 anos, e já irá estudar quando formos.

Deixe um Comentário