Como é a primeira semana de aula em Toronto

Ufa, sobrevivemos a primeira semana de aula (risos). Foi uma semana cheia de emoções e novidades. Depois de 2 meses de férias, chegou a hora de retomar a rotina.

Arranquei os cabelos para organizar tudo e fiquei com o coração apertado pois as meninas ficaram separadas de suas amigas. Mas no fim deu tudo certo. Aliás sempre dá né? Nós é que nos estressamos demais (ou talvez seja só eu).

Recebi várias perguntas sobre o assunto esses dias e resolvi escrever esse post contando com detalhes como é uma típica primeira semana de aula em Toronto.

Reparem que eu não vou generalizar e dizer que é no Canadá porque os procedimentos não são padronizados em todo o país, aliás nem na mesma cidade. Então, o que vou relatar é a minha experiência numa elementary school católica (Kindergarten ao Grade 8), para te dar uma ideia do que acontece.

Primeiro dia de aula

Como já falei em outros posts sobre escolas no Canadá, o ano letivo canadense começa em setembro, mais precisamente na terça-feira depois do feriado de Labour Day (Dia do Trabalho).

Será nesse dia que vamos descobrir quem será a professora, os coleguinhas e em que tipo de sala a criança ficará (normal ou combinada). As crianças que irão iniciar o Junior Kindergarten, geralmente são convidadas a visitar a escola em maio ou junho, antes do ano letivo começar e já ficam sabendo quem será a professora. Os do Senior normalmente continuam com a mesma professora do ano anterior.

No primeiro dia, todos os alunos, exceto os do Kindergarten e Grade 1, vão para o pátio da escola. Nas paredes há placas indicando onde os alunos de cada série devem ficar. Os professores esperam com listas na mão e vão chamando seus alunos. Os do Grade 1 ficam no ginásio e os de Kindergarten em alguma outra sala esperando os alunos. Alguns diretores enviam instruções do que fazer no primeiro dia por email, outros não. A minha diretora é nova e não fez isso, mas até o ano passado era assim.

Entretanto tudo que acontece no primeiro dia pode não ser definitivo. Nas duas primeiras semanas eles vão determinar se a distribuição dos alunos está balçanceada e podem fazer algumas mudanças. A direção da escola, juntamente com os professores, definem o número de salas e distribuem os alunos em junho, antes do ano letivo anterior terminar. Durante o verão, alguns alunos podem ser transferidos para outras escolas, por motivo de mudança, e a notificação só chega depois que as listas já estão prontas.

O primeiro dia serve para os alunos se conhecerem e muitos professores gostam de fazer atividades em grupo para facilitar a integração. O resto da semana também é light.

Horário

O horário das elementaries schools aqui é das 8:30h às 15:30h, mas a maioria das escolas da cidade começam às 9h. Exceto pelos alunos do JK (Junior Kindergarten), todos os outros ficam no período integral desde o primeiro dia.

As crianças do JK também não começam todas juntas. Na época da minha filha mais nova recebemos um cartão de boas vindas avisando que ela ficaria na escola pela manhã na quarta e o início das aulas o dia inteiro seria só na sexta. Mas claro que essa rotina vai depender da escola.

O que mandar na mochila

Eu escrevi um post sobre a volta as aulas, explicando que tipo de material as escolas pedem, que é basicamente lápis, borracha, apontador, cola, tesoura, lápis de cor, etc. Clique no link e veja o post que tem mais detalhes.

Sei que tem escolas que mandam a lista de materiais por email ou postam online, aqui a professora entrega no primeiro dia de aula e o aluno precisa levar no segundo. A maioria dos pais já sabem o que mandar e enviam logo no primeiro dia mesmo. O material fica na escola e é individual. Também gosto de enviar uma caixa de lenços de papel que eles usam muito, principalmente no inverno.

Outra coisa importante é colocar uma muda de roupa extra na mochila. Eu coloco para minhas filhas até hoje porque as vezes elas se sujam do lado de fora, derramam algo na roupa e por aí vai.

Algumas professoras pedem uma taxa única de $10 ou $20 para custear atividades extras que elas pretendem fazer em sala de aula.

Refeições

Como as crianças ficam na escola praticamente o dia inteiro, elas também fazem as refeições lá. São dois lanches rápidos e um almoço de mais ou menos 25 minutos. Aqui na escola das meninas não tem lunch ou snack program e é responsabilidade dos pais enviar a comida.

Eu coloco alimentos leves para o lanche, tipo frutas, queijo, iogurte e crackers. Tento sempre mandar coisas saudáveis que elas gostam e que dá para comer rapidinho. Gosto de usar vasilhas como essas da foto e um ice pack para manter as frutas fresquinhas.

Para o almoço eu alterno entre sanduíche e comidas quentes. Uso vasilhas e garrafas térmicas da Thermos que comprei no Walmart, tanto para a comida quanto a água.

Primeira semana de aula - refeições

As vezes demora um pouco para entrar na rotina das lancheiras mas com o tempo tudo entra no eixo. Sei que é difícil ver a comida voltar mas isso melhora, logo as crianças vão se acostumando e começam a comer melhor.

Por causa das alergias muitas escolas adotam uma política de ambiente livre de amendoins. Outras vão mais além e proibem outros alimentos em determinadas salas se houver algum estudante com alergia. A professora irá informar no primeiro dia de aula.

Para quem não tem ideia do que mandar, tem muita coisa legal no Pinterest e até videos no Youtube.

Mas olha, eu confesso que passo longe daquelas ideias que mostram lancheiras super elaboradas, repletas de esculturas de frutas e sanduíches com Formatos inusitados. Acho que essas coisas foram feitas para frustrar as mães normais. Sério gente, quem tem tempo para fazer aquilo? Quanto mais simples e semelhante ao que os pimpolhos comem em casa, melhor.

A Lu Azevedo fez um video com ideias saudáveis e simples para mandar para escola. É só adequar ao gosto da sua família. Vale a pena assistir.

Adaptação

O primeiro dia de aula é o único que os pais podem deixar os filhos dentro da escola. Nos outros dias deixamos na porta mesmo. A partir do Grade 1 todos andam sozinhos até o pátio e ficam esperando tocar o sino para entrar. Há professores que ficam do lado de fora monitorando.

Aqui os pais não podem passar o dia na escola com a criança até ela se acostumar então temos que preparar os pequenos e ter paciência até que eles entrem na rotina. A maioria das crianças se adapta mais rápido do que nós imaginamos.

A escola acolhe bem mesmo os recém chegados que ainda não falam o idioma e muitas oferecem programas de inglês como segunda língua (ESL).

Se o seu filho possui alguma necessidade especial, comunique a direção da escola no ato da matrícula. Dependendo do caso eles podem fazer um programa de acompanhamento. Leia mais sobre como fazer a matrícula aqui e aqui.

Tipos de salas

Aqui, além das salas convencionais há as salas combinadas (split classes), com alunos de duas séries misturadas. O programa de full Kindergarten em Ontário é um split que mistura junior e seniors numa sala com até 30 alunos. Um split engloba, duas séries consecutivas como por exemplo Grade 1/2, com alunos do Grade 1 e 2. Eu escrevi um post detalhado sobre as split classes (clique para ler).

Eu estava torcendo para que as meninas não ficassem numa split class mas não teve jeito. Isso é tendência no Canadá e chegou a vez da minha filha mais velha enfrentar o desconhecido. Ela foi para o Grade 3 e ficou numa sala 3/4, onde a maioria dos estudantes são do Grade 4. São 7 do terceiro ano e 16 do quarto ano.

Esse é um dos splits que eles chamam across divisions, pois engloba alunos da Primary Division (Grades 1-3) e Junior Division (Grades 4-6). É uma sala mais puxada e fiquei um pouco tensa sem saber o que esperar, ou se a minha filha teria a mesma atenção e oportunidade que teria numa sala convencional. Ainda mais que esse ano ela vai fazer o teste do EQAO, que avalia o desempenho dos alunos na escola de toda a província.

Conversei um pouco com a professora e ela me explicou como faz a aula e garantiu que haverá atenção individual para todos. Fiquei mais tranquila depois de falar com ela. Vamos ver como vai ser.


Bem, acho que falei dos princiapis pontos. Se ficou alguma dúvida ou alguém quiser compartilhar uma experiência diferente é só deixar um comentário.

Como disse no início do post, os procedimentos podem variar de acordo com a escola e também província. Se você tem curiosidade de saber como é em Vancouver, por exemplo, dá uma olhada nesse video da Biba Cria.

Livi

Baiana expatriada em Toronto. Adora escrever sobre suas viagens em família e experiência de vida no Canadá

Você pode gostar...

12 Resultados

  1. CAROLINE disse:

    Oi Livi, tudo bem..
    Parabens pelo blog , muito showww…
    Em toronto ou grande toronto, consigo matricular as crianças na escola cursando um college privado ou apenas fazendo um curso de ingles …
    Att.
    Carol

  2. Adriane Jungues disse:

    Bem legal saber como pode vir acontecer com a gente, quando Alice for crescendo. Por enquanto, na primeira série, está tudo muito “up in the air”. Difícil arrancar informações (das crianças) do que eles fazem no dia-a-dia (ainda que recém começou).
    Beijos Livi!
    Adri

  3. Oi Livi!
    Vice consegue explicar o que seria o RCIA ou RCIC program exigido para ingresso nas escolas pelo TCDSB?

    • Livi disse:

      Oi Renata,

      Para matricular em escola católica os seus filhos ou um dos pais precisam ter uma certidão de batismo. Mas se não tiver eles aceitam o RCIA (Rite of Christian Initiation for Adults) e RCIC (for children), que é uma espécie de ritual de iniciação na igreja católica.

      Se algum de vocês tiver a certidão de batismo não precisa disso não.

      Beijos

  4. Kleber disse:

    My two cents.

    Todas as escolas das cidades para onde os imigrantes que não são de língua inglesa vão têm um programa de ESL (à exceção do Québec, onde o francês predomina).

    • Livi disse:

      Na verdade nem todas as escolas tem. Aqui na minha eles cancelaram ano passado (e tem estudante que precisa). Quem não fala inglês só tem o suporte na sala de aula mesmo. 🙁

  5. Joseane Bomfim disse:

    Oi Livi, mais uma vez parabéns pelo seu post. Essa também foi uma semana especial para nós. As crianças foram para a escola no Canadá pela primeira vez e na minha avaliação correu tudo bem. A Alice (6 grade) caiu em uma sala de spit e esta contente. No Brasil eu trabalhava em uma escola que fazia alguns momentos de split con crianças de 2 a 5 ano e funcionava muito bem). Eles vão se ajudando acho ótimo. O Artur (4 grade) teve um pouco maisnde stress com a língua e com o francês, mas ele vai fucar bem. Eles sempre ficam. Beijos

    • Livi disse:

      Oi querida,

      Vi as fotos dos seus filhos lindos lá no Face. Tenho certeza que eles irão tirar de letra!
      Todo mundo está me dizendo que a split será melhor do que espero. Eu me tranquilizei depois de falar com a professora. Como faço trabalho voluntário na eacola sei que ela é ótima e muito dedicada. Beijos

  6. Oi Livi, adoro suas postagens, uma dúvida, o que seria esse teste do EQAO? Abraços.

    • Livi disse:

      Oi Myrela,

      O EQAO é um teste aplicado por uma agência do governo de Ontário que tem a finalidade de avaliar o desempenho dos alunos em leitura, escrita e matemática.

      Eles usam esses resultados para avaliar a qualidade do ensino na província e determinar se é preciso mudar alguma coisa.
      As provas são feitas no Grade 3 e 6.

      Tem uma explicação detalhada aqui.

      Beijos

Deixe um Comentário