O Centro histórico de Montreal

No verão tivemos visitas do Brasil e fizemos novamente a roadtrip para Ottawa, Quebec City e Montreal. Já falei sobre o itinerário e hotéis desta viagem num outro post. Vou começar falando de Montreal, já que ainda não escrevi nenhum post sobre a cidade. É a primeira vez que fizemos um tour por lá com as meninas e preparei um roteiro bem kid-friendly.

Cruzar a fronteira de Ontário para Quebec é como trocar de país. Idioma, cultura e arquitetura são completamente diferentes. E é preciso conhecer um pouco da história para entender esse contraste. O lado de lá foi colonizado primeiramente por franceses e o lado de cá por ingleses.

Montreal foi fundada em 1642 pelos franceses, numa ilha no rio São Lourenço, a cidade ganhou seu nome por causa de uma montanha chamada Mont Réal (hoje o Mont Royal). Os primeiros colonos franceses não tiveram uma vida fácil por causa do inverno e das constantes batalhas com os nativos. Quando eles finalmente conseguiram a paz com os indígenas, iniciou-se uma nova batalha com a Inglaterra. O território permaneceu em domínio francês até 1760 e após a Guerra dos Sete Anos a Inglaterra assumiu o poder. Nesse momento iniciou-se um choque de culturas que permanece até hoje.montreal-5

Atualmente existem leis que protegem o idioma e a cultura francesa no Canadá. Em Quebec, por exemplo, é proibido usar palavras da língua inglesa em placas de sinalização. Há quem diga que eles são mais franceses do que a própria França! Anglicismos já usados na França não são usados aqui.

Em Montreal as pessoas são totalmente bilíngues e mas no interior eles viram a cara se alguém fala inglês.

Atrações na parte antiga de Montréal

Chegamos na hora do almoço na segunda maior cidade canadense e o primeiro local que visitamos foi o Vieux-Montréal, que é toda a parte antiga. Nosso hotel,  Le Square Phillips, era bem central e em poucos minutos de caminhada já estávamos em frente a Basílica de Notre-Dame.

O centro histórico é vibrante, cheio de museus, restaurantes e galerias de arte. A área pode ser percorrida tranquilamente a pé. Fizemos tudo em uma tarde, sem correr, começando pela Place D’Armes, a praça em frente a belísima Basílica de Notre-Dame. Se você for de metrô, desça na estação Place D’Armes (linha laranja).
montreal-2montreal-3

Não esperamos muito tempo na pequena fila para entrar na basílica. O ingresso inclui um tour guiado de 20 minutos e a visita na pequena capela do Sagrado Coração (investimento: $5 para os adultos/ jovens entre 7-17 pagam $4).

Toda construída num estilo Neogótico, ela é uma das mais impressionantes do mundo. O prédio principal, que abrigava os fiéis foi construído entre 1824 e 1829, as torres foram adicionadas depois, em 1841 e 1843, e a parte interna só foi concluída em 1879. O artista demorou 7 anos para esculpir e pintar tudo! A capela do Sagrado Coração só foi construída depois, com a finalidade de realizar cerimônias mais íntimas. O guia explicou toda história e simbolismo por trás das pinturas e nós curtimos bastante.

Há tours em inglês e francês mas o panfleto explicativo está disponível em vários idiomas. Você não é obrigado a seguir o guia e pode ficar lá dentro o tempo que quiser. Gastamos uns 30-40 minutos pois ficamos tirando fotos depois do tour guiado.montreal-1 notre-dame-3 notre-dame-4 notre-dame-5 notre-dame-7

A Capela de Nossa Senhora do Sagrado Coração fica na parte de trás da basílica, o acesso é por uma porta do lado direito do altar principal.notre-dame-15notre-dame-2 notre-dame-16

Logo em frente a basílica há a sede do Banco de Montreal e dentro tem um mini museu. A visita é gratuita então fomos lá conferir. Na parte onde funciona o banco é proibido tirar fotos, eu não sabia e tirei algumas antes do segurança reclamar. O museu é minúsculo e você gasta no máximo 10 minutos, mas para quem curte arquitetura vale a pena. Minha prima, que é arquiteta, ficou doida!

montreal-1bank-montreal-3 bank-montreal-2bank-montreal-4 Depois descemos a Rue Saint Sulpice e exploramos as vielas até chegarmos na Place Jacques Cartier. Seguimos para a Rue Notre-Dame E e passamos pelo Hôtel de Ville de Montreal (prefeitura) e o Château Ramezay. O Champ-de-Mars, estava em reforma. Caminhamos até o Mercado de Bonsecours, que abriga diversas lojas e restaurantes.

montreal-4 montreal-10 montreal-9montreal-15 montreal-11montreal-12montreal-14montreal-16

A capela Notre-Dame-de-Bon-Secours estava fechada pois era segunda feira, mas já visitei numa outra vez e ela é bem bonitinha por dentro. Na época que visitei era free, só era preciso pagar para visitar o museu (opcional). Não tenho certeza como está agora.

O Vieux-Port de Montreal

Finalizamos o dia andando pelo Vieux-Port (Velho Porto), onde há várias atividades como: Tirolesa, pedalinho e bicicletas para alugar no verão. No inverno tudo se transforma e eles fazem uma pista de patinação com uma vista espetacular da cidade. Queria muito ter visitado o Museu de Ciências de Montreal, que foi super recomendado por alguns amigos. Como o tempo era curto, acabamos não indo.

montreal-13montreal-17 montreal-7 montreal-6 montreal-5

Fizemos o resto das ruelas do centro histórico na volta para o hotel.

Informações Úteis

Basílica de Notre-Dame de Montreal
Website: www.basiliquenotredame.ca
Endereço: 110 Notre-Dame Street West
Horários para visitação: Segunda a sexta : 8h às 16:30h/ Sábado: 8h às 16h/ Domingo : 12:30h às 16h (a Capela do Sagrado Coração abre às 14:30 nos domingos)
Missas: Não é permitido filmar ou fotografar. O órgão só é tocado nos fins de semana. Horários: Segunda a Sexta: 7:30h e 12:15h/ Sábados: 17:00h/ Domingos: 8:00h, 9:30h, 11:00h, 17:00h

Museu Banque de Montreal
Endereço: 119 Saint-Jacques Street West

Marché Bonsecours
Website: www.marchebonsecours.qc.ca/
Endereço: 350 Rue Saint Paul E

Capela Notre-Dame-de-Bon-Secours
Website: www.marguerite-bourgeoys.com
Endereço: 400 Saint Paul Street East

Montreal Science Centre
Website: www.montrealsciencecentre.com
Endereço: 2 Rue de la Commune O

Livi

Baiana expatriada em Toronto. Adora escrever sobre suas viagens em família e experiência de vida no Canadá

Você pode gostar...

Deixe um Comentário

Close