Dicas para planejar viagens com crianças

Nós sempre gostamos de viajar e mesmo depois que as nossas filhas nasceram, não paramos de fazer isso. Até porque nem teríamos escolha, já que não iríamos parar de visitar a família no Brasil. A minha filha mais velha, que hoje está com 11 anos, fez sua primeira viagem aérea, de Toronto para Salvador, com 4 meses de vida. Como era mãe de primeira viagem, literalmente, fiquei muito insegura em relação a tudo mas tentei antecipar todas as necessidades dela e me planejei de acordo. Além de planejamento é fundamental ter flexibilidade, para que viagens com crianças sejam mais agradáveis e menos estressantes.

Então, nesse texto quero compartilhar algumas coisas que fazemos nas nossas viagens.

Viagens com crianças

Separe os documentos

No caso de uma viagem internacional, separo todos os documentos que vou precisar e coloque na bolsa. Eu tenho uma pastinha pequena, que comprei na Dollarama, para colocar papeis e passaporte.

Tire foto dos seus documentos e mande para seu email. Facilitará demais a sua vida caso perca algum documento e precise tirar uma segunda via.

Mala de mão

Na hora de arrumar nossas malas de mão, tento antecipar as nossas necessidades durante a viagem. No caso de uma viagem de avião, separo uma mala com coisas que a gente vai usar no voo e coloco embaixo do banco a frente de uma das meninas. Isso garante que não vou ter que ficar levantando toda hora para pegar algo que elas querem. Itens indispensáveis na minha bagagem de mão são:

  • lanches
  • remédio para enjoo, dor e febre
  • ipads – se for de carro faço download de filmes para elas assistirem
  • livro de colorir ou outra atividade para ajudar a passar o tempo
  • fones de ouvidos
  • uma roupa para trocar
  • lenços umedecidos
  • almofada inflável que colocamos entre os bancos para fazer uma espécie de cama (no caso do avião).

Esse último item foi a melhor aquisição que já fiz para viajar. Mesmo apertado, minhas filhas podem esticar um pouco as pernas, cada uma para um lado. Quanto mais nova a criança, mais útil é essa almofada. Eu comprei essa abaixo mas há outras similares.

Independente de estar viajando para um lugar com clima diferente, levo uma roupa extra, tanto para as crianças, quanto para os adultos. Eu já viajei suja de cocô e vômito de criança em duas ocasiões pois não tinha roupa para trocar. Na segunda vez aprendi a lição. Falei desses episódios num post sobre perrengues.

Viagens de avião com bebês e crianças pequenas

Se você vai com crianças pequenas, informe-se sobre a política de bagagem, carrinho, cadeirinha de transporte e sobre o que pode levar dentro do avião. Geralmente as companhias aéreas transportam o carrinho de bebê sem custo, e permitem que a gente vá até a porta do avião com ele, o que facilita bastante. Leve um saco de proteção para o carrinho pois aqueles que recebemos no aeroporto as vezes rasga e recebemos o carrinho imundo no nosso destino. O meu era esse, que comprei na Amazon.

Outra coisa importante é que quem viaja com bebê pode levar leite em pó ou líquido e papinha. Quando as minhas filhas eram bebês eu levava comida caseira, numa vasilha térmica. Nenhuma das companhias aérea que viajei na época criou caso. Só uma vez no raio x que pediram para olhar o que era e deixaram passar sem problemas. Se for viagem internacional, a comida caseira precisa ser consumida dentro do avião. Agora eu sempre solicito refeição infantil para que chegue primeiro e elas tenham mais tempo para comer, principalmente a mais nova que enrola e demora.

Na hora do pouso e decolagem, dê alguma coisa para as crianças comerem ou beber, assim alivia a pressão no ouvido. Uma chupeta ajuda também.

Viagens ou passeios de barco

Como eu sei que minhas filhas ficam enjoadas em barcos, dou um remédio de enjoo antes de sairmos. Também tomo muito cuidado de deixá-las de chapéu, passar bastante protetor solar e dar muita água para beber.

Viagens com crianças

Planeje um roteiro kid-friendly

Toda vez que post fotos de viagens ou passeios, alguém sempre me pergunta se as minhas filhas ficam bonitinhas sem reclamar. E a reposta é não. Elas são crianças e tem coisa que não gostam de fazer, como ficar num carro horas ou fazer programa de adulto. Por isso eu tento misturar algumas atividades que são interessantes para elas, com outras de adulto. Uma paradinhas para descansar, brincar num parquinho ou tomar sorvete, pode fazer milagres! Quando percebo que elas estão ficando impacientes, fazemos algo que elas gostam. E assim todos aproveitam a viagem.

As minhas filhas, por exemplo, ficam numa felicidade quando podem brincar na piscina do hotel. Então a gente volta no fim da tarde, deixa elas relaxando um pouco, depois tomamos banho e saímos para jantar. Hoje elas estão mais velhas e ficam acordadas até tarde mas quando eram menores, simplesmente não aguentavam, então a gente não saia à noite.

Na hora de visitar um lugar, tentamos explicar o que elas estão vendo, para não ficar maçante. Por exemplo, no Coliseu em Roma, contamos histórias de gladiadores e elas ficaram super interessadas no passeio.

É preciso entender os limites dos nossos filhos e planejar de acordo. Infelizmente é muito provável que não vai dar para fazer tudo que a gente poderia fazer se estivesse sem crianças, mas por outro lado é recompensador descobrir o mundo com elas.

O melhor conselho que posso te dar é, ninguém conhece melhor o seu filho como você. Planeje sua viagem com ele em mente e tudo dará certo!

Projeto Mães no Canadá

Esse post faz parte do Projeto Mães no Canadá, onde eu e outras blogueiras/Youtubers brasileiras, contamos nossas opiniões e experiências sobre um mesmo tema. E esse mês temos 3 novas participantes no projeto.

Passa lá nos outros blogs/canais para conferir as expectativas das outras mães:

Livi

Baiana expatriada em Toronto. Adora escrever sobre suas viagens em família e experiência de vida em Toronto

Você pode gostar...

Deixe um Comentário