Sophia – O parto

Finalmente chegou o grande dia de conhecer Sophia. A cesárea estava marcada para o dia 7 de Junho no hospital Mount Sinai, no centro de Toronto. Muitas vezes achei que entraria em trabalho de parto antes do dia marcado e tinha pavor de pensar que teria que ir para o hospital e ser operada por um médico desconhecido. Ainda bem que Sophia esperou.

Jaime foi comigo para o hospital e minha mãe ficou em casa com Elena. Saimos cedinho, pegamos o ônibus e metrô até o centro. Muito mais prático do que ir de carro e ficar procurando estacionamento caríssimo no downtown.

Chegamos no hospital e fomos direcionados para o setor de partos. Lá uma enfermeira nos levou para um quarto e começou a me espetar, digo preparar. Fui convidada a vestir um lindo frente única azul e o Jaime ganhou uma fardinha de enfermeiro para entrar na sala de cirurgia comigo. Pediram que ele se trocasse no banheiro e me bombardearam com perguntas do tipo “Seu marido de espanca ou abusa de você?”. Depois quando contei para ele ainda teve a cara de pau de me perguntar qual foi minha resposta. Quem aguenta?

Enquanto isso, o quarto foi enchendo de gente. Primeiro a anestesista para conversar, tirar dúvidas de última hora e me convidar a participar de uma pesquisa. Queria colocar sobre minha cicatriz um dispositivo que supostamente aliviaria a dor do pós operatório. Aceitei e aproveitei para conseguir uma anestesia local na mão, já que a simpática enfermeira aí da foto não conseguia de jeito nenhum acertar a agulha na minha veia para colocar o soro. Odeio quando ficam me espetando e rodando a agulha dentro da pele tentando achar a veia, uuui. E toda vez que precisam me espetar é essa novela, uuui… Né frescura não gente, é sério!

Depois chegaram a enfermeira assistente do médico, que eu já conhecia das consultas de pré-natal, e mais outra enfermeira para me espetar já que a primeira ainda não tinha conseguido, uuuui. Mas eu estava de bom humor, logo ia conhecer a mais nova flor do meu jardim. Não demorou muito e chegaram mais duas “pesquisadoras” querendo um pedacinho de mim, literalmente. Fiz minha contribuição para o mundo científico e aceitei doar um micro pedaço do meu útero e o sangue do cordão umbilical (me garantiram que não era para clonagem).

Quando estava tudo arrumado fui para a sala de cirurgia e o Jaime ficou aguardando do lado de fora até que me dessem a anestesia. A equipe era multicultural, obstetra holandês, anestesista japonesa, uma enfermeira filipina, outra da Jamaica, outra canadense, neonatologista italiana e médico assistente que não sei de onde era. Isso é Canadá!

Senti um pouco de náusea logo após a anestesia mas logo fui medicada e passou.  Fiquei muito feliz que ela acertou minha coluna de primeira, já pensou? uuuui. Não doeu nadinha a anestesia.

Dessa vez o Jaime pôde ficar comigo a cirurgia inteira e ainda ficou olhando minha barriga aberta, no parto de Elena ele entrou só na hora que estavam tirando ela da barriga. Às 10:22h ouvi o chorinho de Sophia. Pude vê-la rapidamente e logo a colocaram na mesinha para avaliar, limpar, aspirar, pesar. Nasceu com 3330kg e 53cm, 1/3 da altura da mãe…vixe, abaaafa! Como é que cabia na minha barriga?

Chorava fraquinho pois ainda tinha muito líquido nos pulmões, a pediatra explicou que isso era normal em bebês nascidos de cesárea mas que teria que ficar no oxigênio até que os pulmões se abrissem completamente. O Jaime ficou do lado dela o tempo inteiro e pôde até cortar o cordão umbilical, o que não deixaram com a Elena.

Após a cirurgia fui para a sala de recuperação e Sophia para a UTI neonatal para ficar no oxigênio. Que triste ver tanto fio na minha pequena. Foram aproximadamente 3 horas me recuperando e esperando por Sophia para irmos juntas para o quarto. Aqui não tem berçário e o neném fica o tempo inteiro com a mãe no quarto, ou na UTI se tiver problemas.

Mesmo ouvindo que estava tudo bem, não conseguia ficar tranquila. Só tive paz quando chegaram com o pacotinho e colocaram no meu colo. Assim que me viu abriu os olhos e ficou calma, a natureza é mesmo sábia.

A tarde minha mãe veio com Elena para visitar e trocar de turno com o Jaime. Elena ficou bastante curiosa e foi muito carinhosa com a irmã. A primeira reação foi melhor do que eu esperava.

A primeira noite foi um saco pois tive que ficar num quarto com outra pessoa, já que o quarto privativo só ficaria disponível no outro dia. Aqui o governo cobre todo custo do parto e internação na enfermaria com mais 3 pessoas. Se quiser privacidade pode optar por pagar por um quarto semi privativo ou privativo. Mas o hospital não tem como garantir que haverá vagas nesses quartos. A enfermeira me explicou assim: “aqui não é hotel” rsrsrs.

Pobrezinha da minha mãe ficou sentada numa cadeira desconfortável a noite inteira e nenhuma de nós pregamos os olhos pois o bebê da moça ao lado chorou a noite inteira, que dó.

Com 12 horas de operada a enfermeira tirou o catéter e me fez levantar da cama. Me explicou que quanto mais cedo me levantasse mais rápido me recuperaria. Estava me sentindo bem mas poxa 12 horas é maldade, levantei igual um L invertido. Dessa vez, além da cesárea eu liguei as trompas e acho que por isso estava um pouco mais dolorido.

No dia seguinte fui para o outro quarto por volta do almoço e até aquela hora ninguém tinha vindo dar o primeiro banho de Sophia. Aqui eles não dão banho logo que nasce, só limpam com o  pano, vestem uma fralda e empacotam. Com Elena deram um banho com 12h e com Sophia foi mais de 24h. Eu já estava nervosa e resolvi dar o banho eu mesma. Lavei a cabeça na pia do banheiro mas não consegui dar o banho pois ainda estava com dor. Por fim veio a enfermeira com uma bacia inox e deu um banho na bichinha.

Outra coisa curiosa foi que não me deixaram tomar banho. Já estava doida me sentindo suja e fedorenta, implorando por um banho. Nada feito, me disseram que não podia molhar antes de 48h. Como nenhum argumento meu foi capaz de convencer as enfermeiras que água não faz mal a ninguém tomei um “banho”com a toalha molhada. Melhor que nada né. Fui muito bem tratada no hospital mas tem certas bobagens que não consigo entender, como isso do banho. É só cobrir o local do corte pow.

A essas alturas eu já estava era doida para sair da prisão, digo hospital. Na minha casa posso fazer o que eu quiser e comer comida boa. A comida do hospital era…comida de hospital, eca. Eu não sabia que podia levar lanches e só descobri depois que podia ir no Tim Hortons do hospital comprar lanche 🙁

Antes de ter alta precisamos ir numa palestra onde eles explicam como colocar o neném no bebê conforto, como fazer o registro de nascimento, cartão de saúde e tiram dúvidas básicas dos pais. Achei ótimo, principalmente para os pais de primeira viagem. Ganhamos uma pasta cheia de informações. O hospital ainda oferece aulas de amamentação free para todas as mães, com uma especialista no assunto.

Em Ontario, é praxe fazer em todos os bebês teste de audição e exame de sangue que pode diagnosticar mais de 20 doenças. E o neném só sai do hospital no bebê conforto e se passar na vistoria da enfermeira. Eles não te deixam sair se não estiver tudo certinho.

Depois de 48h de confinamento fomos liberadas. Estava muito feliz. Feliz pela minha Sophia, feliz por estar indo embora, feliz por ter sido muito bem tratada, feliz que tive um ótimo médico e feliz que deu tudo certo.

Livi

Baiana expatriada em Toronto. Adora escrever sobre suas viagens em família e experiência de vida no Canadá

Você pode gostar...

13 Resultados

  1. Katia disse:

    Oi Livi,
    Sei que seu post é meio antigo, mas talvez vc possa me ajudar.
    Estou grávida de 7 semanas, e moro do lado do Mount Sinai. Pelas minhas pesquisas é um dos melhores hospitais no quesito maternidade em Toronto. Então não tive que pensar muito.
    Minha dúvida é na escolha do médico, a lista no site conta com mais de 30. E o meu médico da clínica de fertilidade disse que eu é que teria que escolher, e só falar para eles pra onde mandar a recomendação.
    Gostaria de saber se vc recomenda o seu médico, e como foi sua escolha.
    Obrigada
    Katia

    • Livi disse:

      Oi Katia,

      Eu adorei o meu médico, dr. Keunen, porém ele só pega pacientes de risco, como tive eclampsia depois do meu primeiro parto ele me aceitou como paciente. No fim da gravidez eu fiz algumas consultas com a esposa dele e gostei também, dra. Maxwell.
      Tem um site chamado ratemds.com que publica reviews de médicos, sempre olho lá antes de ir num médico.
      Mas olha, faça uma lista com alguns nomes pois as vezes o primeiro médico não está pode so aceitar pacientes. A minha médica tinha mandando pro dr. Bernstein e ele recusou. Eu não escolhi, ela ficou mandando até achar um.
      Ah, eu sempre respondo dúvidas em qualquer post, não importando se é novo ou antigo.
      Beijos

  2. Livi, quanto tempo!

    Parabéns pelo nascimento da filhota! Grandinha ela. 🙂
    Adorei ler a sua experiência de parto no Canada. Aqui nos States achei bem punk, minha médica me deixou na mão uma hora antes do bebe nascer. Fiz parto com a parceira dela, uma medica insana!
    Espero que eu tenha mais sorte em Jan. Se pudesse teria no Brasil. 🙂

    Bjos e felicidades,
    Isabella

    • Livi disse:

      Oi Isabella,
      Dessa vez eu tive sorte pq meu primeiro parto foi um trauma. Eu tb se pudesse teria ido ao Brasil.
      Parabéns pela gravidez, espero que vc tenha mais sorte e tenha um parto bem tranquilo em Janeiro. Mulher vc é corajosa viu, 3 pimpolhos.
      Bjs

  3. Sami disse:

    Gente…Sophia e Letícia são muito parecidas,como pode??rs
    Adooro os biquinhos,a lê também faz biquinho pra tudo!!
    Já tinha lido o relato do parto mas como a Lê não dorme de dia e a noite quando ela dorme estou tão morta que só quer dormir também não tinha sobrado tempo de vir comentar,que sorte ser liberada em 2 dias heim?Eu fiquei aprisionada 9 dias,ninguém merece…Mas no fim das contas acho que foi bom,pelo menos descansei bem!
    Estou louca pra conhecer Sophia e Elena pessoalmente ;_;

    Tudo de bom pra vocês
    Bjoss meu e da minha japinha

    • Livi disse:

      Estou assim tb sem tempo para nada. Eu não aguentaria ficar 9 dias no hospital, pedi para sair no dia seguinte a cirurgia mas eles não deixaram 🙁
      Estou contando os dias tb para nos encontrar. Bjs

  4. Ana disse:

    Gostei de saber como foi teu parto, Livi. Que legal!

  5. celmartin disse:

    Querida,
    Mandei super energias daqui! E fiquei tão feliz que o presentinho chegou e correu tudo bem! Vocês quatro estão lindas!!! Gina e você iluminadas, e as meninas que delicia! Sophia nasceu grande, hein?! Muita saúde para vocês curtirem muito tudo que vem pela frente! bejos!

  6. Gina disse:

    Quanta emoção!! Que bom, deu tudo certo e agora começa uma nova jornada!
    Estou feliz por você, por Jaime, por Elena e por Sophia!!
    Deus abençoe e sejam felizes sempre, meus amores.
    Bjão

  7. Marina disse:

    Livi, sou fa do teu Blog! 🙂

  8. Jorge disse:

    Oi filha, que bom que deu tudo certo. Gostei muito do que li, voce está desenvolvendo uma veia um tanto quanto engraçada, o que tornou esta sua aventura de ser novamente mãe maravilhosa e com um pouco de tudo: amor, ironia, aflição por ver Sophia cheia de tubos e sujinha, sua felicidade em te-la nos braços, a preocupação com sua mãe e a preocupação se Elena receberia bem a irmã, a felicidade de ter Jaime ao seu lado no parto, a preocupação de estar Sujismunda, de quebra atiçou a saudade do Tim Hortons. Este foi, para mim, o melhor texto que voce escreveu.
    Beijos

Deixe um Comentário