Guia sobre a alfândega canadense

Muita gente combina os EUA e Canadá na mesma viagem e na hora de cruzar a fronteira fica na dúvida se vai poder trazer o que comprou nos EUA pro Canadá sem ter que pagar impostos na alfândega canadense.

Residentes também se confundem com as regras pois a cota muda de acordo com o tempo que ficamos fora. Então preparei um mini guia para esclarecer essas dúvidas. E para quem tem parentes vindo visitar, tem instruções de preenchimento do formulário da alfândega canadense em português. A minha família sempre me pergunta 🙂

O nome da agência reguladora da alfândega canadense é Canadian Border and Services Agency (CBSA) e para informações mais detalhadas sugiro consultar o site deles.

alfandega-canadense-1

Cotas para Visitantes

As cotas impostas aos residentes não se aplicam aos visitantes, exceto bebidas alcoólicas e cigarros (veja abaixo).

Visitantes podem entrar com roupas, brinquedos, eletrônicos, etc sem pagar nada desde que eles sejam para o seu uso pessoal e os itens não permaneçam no país. Se forem presentes para alguém que more no Canadá não pode exceder $60/por presente.

Se houver alguma dúvida se o que você está trazendo vai ficar no Canadá ou não, os agentes podem fazer uma lista e depois conferir quando você deixar o país (mas nunca soube de ninguém que tenha passado por isso).

Cotas para Residentes

Residentes que passam mais de 24 horas fora do país tem direito a trazer produtos comprados no exterior sem pagar impostos, desde que eles não ultrapassem uma cota estabelecida de acordo com o tempo da viagem. Se passar dessa cota é preciso pagar impostos de importação, mais impostos provinciais e federais (GST, PST ou HST). Os limites são os seguintes:

  • 24 horas ou  mais fora do país: até Cad$200 – Não é permitido trazer bebidas alcoólicas ou cigarros. Os produtos precisam estar na sua bagagem.
  • 48 horas ou mais fora do país:: até Cad$800. Os produtos precisam estar na sua bagagem
  • 7 dias ou mais fora do país: até Cad$800. Com excessão de bebidas alcoólicas ou cigarros, que devem estar na sua bagagem, o resto dos itens pode vir como bagagem desacompanhada ou pelo correio. Se você declarar tudo eles serão aceitos e não é preciso pagar impostos sobre o que estiver dentro da cota.

A quantidade permitida de bebidas alcoólicas e cigarros vai de acordo com os limites especificados abaixo, lembrando que o valor gasto com eles entra na cota.

Estudantes e outros residentes temporários que saíram do Canadá e estão retornando estão na categoria de residentes e não na de visitantes. Acho que daí vem a grande confusão e muita gente acha que visitantes também tem cotas.

Bebidas Alcoólicas e cigarros

Os únicos limites iguais para residentes e visitantes são de bebida alcoólica e cigarros.

Qualquer produto com teor alcoólico superior a 0.5% se enquadra é considerado bebida alcoólica, menos do que isso não. Cada pessoa, com idade legal para beber, 18 ou 19 anos dependendo da província, pode trazer apenas uma das opções.

  • até 1,5 litros de vinho
  • até 1,14 litros dee outra bebida alcoólica
  • até 8,5 litros de cerveja

Eu acho essa regra super confusa porque sinceramente não sei qual é a cota se você quiser trazer duas bebidas diferentes.

Para cigarros a regra é mais clara. Qualquer pessoa acima de 18 anos pode trazer tudo isso aí:

  • 200 cigarros;
  • 50 charutos;
  • 200 gramas de tabaco processado
  • 200 tobacco sticks (que eu não tenho idéia do que seja pois não fumo).

Pode trazer alimentos?

O  Canadá permite a entrada de alguns alimentos e a lista vai de acordo com o país de origem.

Como regra geral, se o produto for industrializado e não tiver derivados do leite, carnes, ovos, frutas frescas, verduras e sementes são liberados sem problemas. E nesses casos não precisa declarar, como o café em pó por exemplo. Alguns produtos que contém esses ingredientes são liberados dependendo da proveniência e das regras vigentes. Por isso o melhor é consultar diretamente o site da vigilância sanitária canadense aqui.

Para quem está vindo para Toronto, podemos encontrar quase tudo que temos no Brasil, em termos de alimentos. Veja dicas de lojas que vendem produtos brasileiros aqui.

E quem viaja com bebês pode trazer comidinha ou leite em pó?

Para pessoas que viajam com bebês e crianças pequenas há regras diferenciadas.

No post sobre alimentação para bebês no Canadá eu falei sobre o que pode trazer. Alguns alimentos, incluindo leite em pó infantil, são permitidos.

Formulário da Alfândega Canadense

Todos que chegam de avião precisam preencher um formulário e entregar na alfândega canadense. De carro ou trem não precisa (apesar de ter essas opções no formulário). Você recebe ainda no avião e pode usar o mesmo cartão para até 4 membros de uma mesma família. Quem chega por terra apenas responde as perguntas do agente. Inspeções mais detalhadas podem ser feitas se o agente da fronteira julgar necessário.

Baixe as instruções de preenchimento do formulário de alfândega canadense em português aqui.

O Canadá oferece a opção de fazer essa declaração eletronicamente em alguns aeroportos, usando um app. As perguntas são iguas. Leia mais detalhes nesse post.

O que não pode trazer ou deve ser declarado

A lista vale para residentes e visitantes

  • Qualquer valor superior a 10.000 dólares canadenses devem ser declarados. Eles querem saber a origem do dinheiro e ter certeza que não é dinheiro sujo. Eles não taxam visitantes e novos imigrantes. Para quem já mora no país vai depender da situação e da proveniência do dinheiro.
  • Comida, plantas e produtos de origem animal devem ser declarados. Eles vão inspecionar e jogar fora o que não puder entrar. Se você não declarar e eles descobrirem podem aplicar uma multa. Aqui é proibido entrar com qualquer tipo de carne e produtos derivados de leite, como queijos. Salvo excessões para quem viaja com bebês (veja acima).
  • Andadores de bebês são proibidos no Canadá e portanto não podem entrar no país.
  • Colares e obras de arte com sementes também estão sujeitas a serem jogadas no lixo. Ervilhas do Rosário são proibidas no Canadá (jequirity em inglês).
  • Armas são proibidas sem autorização. Algumas são banidas do país. Para ver a lista completa e as regras consulte o  CBSA.
  • Explosivos, munição ou fogos de artifício são proibidos a menos que você tenha autorização por escrito para entrar no país.

Gatos e Cachorros

Gatos e cachorros não ficam de quarentena no Canadá. É preciso estar todas as vacinas em dia, especialmente a de raiva. O certificado de vacinação precisa estar em inglês ou francês e deve descrever o animal, além de ser assinado por um veterinário.

Para cachorros tem que pagar uma taxa de $30 para o primeiro animal e $5 para animais adicionais. Para gatos não paga nada.

Se as vacinas não estiverem em dia eles vão te dar um prazo para levar o animal num veterinário para ser vacinado.

Trazer comida de animais é proibido, exceto se a ração for proveniente dos EUA e estiver na embalagem original lacrada.

Mais detalhes sobre viajar com outros tipos de animais domésticos nesse link.


Acompanhe nossas dicas, passeios e novidades no Facebook Baianos no Polo Norte, Instagram @Livi_Souza, Twitter @BaianosNoPN e Google Plus Livi Souza

Imagem: Domínio público 

Livi

Baiana expatriada em Toronto. Adora escrever sobre suas viagens em família e experiência de vida no Canadá

Você pode gostar...

24 Resultados

  1. marcus rodrigo ribeiro disse:

    Olá, achei super legal o blog, conteúdos interessantes e diretos, parabéns! Aproveitando o tema queria tirar duas dúvidas se possível. Estou indo passar um tempo em Toronto, queria saber em relação a compras pela internet (importação), sabe dizer como funciona o sistema de tributação canadense? Caso eu compre algo dos Usa ou da China? Por exemplo aqui no Brasil os produtos são tributados em 60% quando são acima de U$ 50, e outra coisa, em relação a volta para o Brasil, ouvi dizer que se você passar mais de 1 ano no Canadá e depois voltar para o Brasil, você pode trazer sua “mudança” toda, sem pagar imposto pelos produtos, sabe dizer se isso procede?

    • Livi disse:

      Oi Marcus,

      Nas compras online geralmente pagamos a taxa equivalente ao que pagaríamos nas compras feitas dentro do Canadá (tipo HST, PST, GST). Mas aqui tem uma tabela com o tipo de produto e taxas. Inclusive esse site tem uma calculadora para custos de tributação de acordo com o país de origem.

      Se você ficar mais de 1 ano aqui tem direito a levar sua mudança sem pagar impostos pelos bens. Você pode levar até produtos novos desde que não seja em quantidade. É preciso pegar um atestado no consulado brasileiro e levar para o Brasil. A mudança pode ir junto com você ou de navio. Aqui o link para o site do consulado explicando como fazer.

  2. Rosane Jung disse:

    Oi Livi, adoro suas dicas! Serei turista no Canadá, vc. sabe se a alfândega terrestre complica com vitaminas (normais) compradas nos EUA? Outra coisa, a gente preenche aquele mesmo formulário do avião, ou terrestre não preenche? Se deve declarar no formulário tudo o que comprou nos EUA, roupas, calçados, vitaminas, mesmo não existindo esta cota para visto de turista? Obrigada!

    • Livi disse:

      Oi Rosane,

      Não tem formulário na alfândega terrestre. Eles vão te fazer umas perguntas padrão e talvez peçam para olhar alguma coisa. Pode trazer sem problemas e se questionada diga que é uso pessoal.
      Beijos

  3. Katia disse:

    Obrigada pelas informaçoes, vi seu post e lembrei que minha mae tera que preencher o formulario e voce colocou tudo bonitinho traduzido. Obrigada mesmo.
    Beijos

  4. Emanuel Nunes disse:

    Olá Livi. Estudo aqui em Québec e um amigo brasileiro virá no final de agosto para um evento na universidade. Eu gostarua que ele trouxesse uns exemplares de um livro meu, que publiquei em 2015. Sabe informar que quantidade ele pode trazer sem problemas?
    Abraço

    • Livi disse:

      Oi Emanuel,

      Não há nenhuma informação específica referente a livros ou a um número exato de mercadorias que eles permitem.

      Se o seu amigo é visitante no país, acredito que caia na regra dos presentes e não deve ultrapassar $60 por livro. Se questionado, o ele explica que vai dar de presente. Desde que ele não traga um número absurdo, tipo uma mala só de livros, acho que passa sem problemas.

      Mas se o seu amigo for residente ou estudante que saiu e retornou as cotas de residentes se aplicam. Então o valor dos livros não pode exceder essa cota.

      Um abraço.

  5. Emerson Piffer disse:

    Oi Livi, Baianos no Polo Norte!! O melhor blog que consultei sobre o Canada. Meus parabéns!!! Tenho uma duvida: eu e minha esposa Priscila vamos passar ferias (duas semanas) em Toronto. Quantas latas de cerveja BRAHMA podemos levar legalmente.
    Muito obrigado sei que terei o melhor suporte através do Blog BAIANOS NO POLO NORTE.

  6. Ana Maria Gambini disse:

    Livi, muito legal planejar nossa tão esperada viagem ao Canadá e ter dicas valiosas, claras e atuais como as suas.Eu e meu marido iremos em maio/17 e de Niagara vamos à Buffalo (1 dia apenas, sem hospedagem) para umas comprinhas e depois retornamos para o Canadá, continuando nossa viagem; é possível trazer itens de supermercado (comidinhas, água e afins?). Obrigada se puder responder.

    • Livi disse:

      Oi Ana,

      Você pode trazer coisas do supermercado sim, exceto qualquer produto derivado de aves que seja cru (incluindo ovos). Eu evitaria frutas também pois há algumas regras específicas para o tipo e de que estado elas vem.
      Para uma lista completa com quantidades dá uma olhada no site da vigilância sanitária canadense.
      Um abraço e boa viagem!

  7. Renata disse:

    Oi Livi tudo bem? Vc tem alguma post sobre dicas de viagem com bebês? Estou viajando para o Brasil com meus dois filhos, 5 anos e 1 ano e 3 meses, vamos de AA por Miami, a minha preocupação é com a alimentação do mais novo, sei que é super complicado entrar com comida nos EUA e não estou achando nada sobre levar papinhas, detalhe, meu pequeno não aceita papinha industrializada de jeito nenhum. Vc tem alguma experiência parecida? Ou sabe me indicar onde encontro essa informação? Isso está me tirando o sono! Rs adoro seu blog, e qq dúvida que tenho por aqui, corro pra cá! Beijos

    • Livi disse:

      Oi Renata,

      Você pode levar a comida que ele vai consumir no vôo, mesmo que feita em casa. Eu sempre levava quando as meninas eram pequenas, numa vasilhinha térmica. Uma vez eles barraram saindo do Brasil pra Miami e eu bati o pé falando que podia e que a comida não entraria nos EUA pq seria consumida na viagem. Eles chamaram um responsável, mandaram eu abrir e deixaram.
      Você tem direito a levar o leite em pó dele e mamadeiras. Pode levar lanches secos também. No site da TSA tem essas informações na aba Travelling with children e se não me engano tem um app também. Beijos

      • Renata disse:

        Muito obrigada pela resposta! Vou dar uma olhada também no site da tsa, nem pensei nisso, mas agora estou bem mais calma. Sempre viajei com comida pro meu filho do Brasil para os EUA, e nunca tive problema justamente pq seria consumida no voo, mas fiquei preocupada aqui já que a imigração é feita antes do embarque. Uma última pergunta, já viajou de American Airlines saindo daqui? Beijos

        • Livi disse:

          Já sim. Aqui eles abrem pra olhar e as vezes fazem análise numa maquininha. Nunca tive problemas mas leve uns lanchinhos secos pq nunca se sabe a pessoa mal humorada que encontraremos pela frente.

  8. Leonardo disse:

    Livi, tudo bem?
    Estou fazendo um rápido intercâmbio em Toronto, e vim esse final de semana para NY conhecer. Comprei um iphone e está na caixa ainda. Vou precisar declaras?
    É melhor abrir?

    Obrigado

    • Livi disse:

      Olá Leonardo,
      Acredito que como um residente temporário você não precisa declarar. Se estiver de avião vai preencher o formulário e pronto. Se vier por terra eles vão te fazer perguntas e é só responder direitinho que está tranquilo. Abs

  9. Você tem informação sobre medicações? Quantidade permitida e necessidade de tradução da prescrição?

    • Livi disse:

      Oi Jéssica,

      Remédios de uso pessoal entram sem problemas, em quantidade suficiente para sua estadia.
      Se for um remédio controlado sugiro trazer a receita do médico, em português mesmo.

  10. Simone Hara disse:

    Livi adorei o post! Super explicadinho!
    Eu tinha lido as informações no site da alfândega canadense e a parte que me preocupou foi justamente essa que fala que em caso de visitantes eles podem conferir na entrada o que você está portando e que na saída seria feita uma nova conferência e que se estivesse saindo do pais com tudo que entrou não teria taxação. O ponto que não ficou claro pra mim é que lá fala que pode ser exigido um depósito de garantia na entrada por conta desse procedimento, mas lá não especifica valores e nem se o tal depósito precisa ser em dinheiro vivo ou pode ser cartão, etc. Confuso né? Daí aumentou o medo, pq já imaginou ele me pedirem de depósito um valor que eu não tenho? Bateu muita insegurança!
    Além deles não especificarem valor, ainda menciona lá que a devolução do tal depósito é por mail, que eu entendo que seria Correios, dai eles mandam o que? Um cheque? Porque um cheque aqui no Brasil tem q trocar nas casas de cambio elas cobram um rim de taxas pra sacar, dai a gente acaba perdendo um bom valor nessa brincadeira…
    Com seu post fiquei mais tranquila, principalmente por vc dizer q nunca ouviu dizer de ninguém que passou por isso.
    Bjs!

    • Livi disse:

      Desencana, eles aqui são super tranquilos com isso de bagagem de turistas. Com visitantes eles se preocupam mais se a pessoa trouxe dinheiro, se tem lugar pra ficar e passagem de volta.
      Só não traga 50 coisas iguais pra não ficar parecendo muamba hahaha

      Beijos

Deixe um Comentário