O currículo do kindergarten

imageEm Ontário o ano letivo tem no mínimo 194 dias e na escola da minha filha sempre comemoram o centésimo dia de aula com festinha. Esse ano os alunos do Kindergarten foram fantasiados de velhinhos de 100 anos. Achei a idéia legal, uma forma de divertir a criançada que tem passado a maior parte do tempo sem brincar do lado de fora por causa do frio intenso. Quando a temperatura é inferior a -18C as crianças acabam ficando dentro da escola no recreio por causa do risco de frostbite. Como já chegamos na metade do ano, as escolas enviaram o segundo boletim de avaliação. Então queria aproveitar para falar sobre o currículo e o que as crianças aprendem no kindergarten (jardim de infância), a forma de avaliação e o método de alfabetização nas escolas públicas e católicas daqui. Vou dividir e fazer uma série com 3 posts.

Na província de Ontário o kindergarten passou por uma fase de transição, com algumas escolas funcionando em jornada parcial e outras integral. O currículo também mudou, o full day kindergarten mistura o currículo usado antes com uma metodologia mais ativa que valoriza jogos e brincadeiras como forma de aprendizado. Em setembro de 2014 todas as escolas começaram a funcionar em tempo integral e com o novo programa.

Como é o currículo do kindergarten?

O programa de kindergarten enumera os conhecimentos e competências que as crianças precisam desenvolver nos dois anos de jardim de infância em 6 áreas fundamentais:

  • Desenvolvimento social e pessoal
  • Linguagem
  • Matemática
  • Ciência e tecnologia
  • Saúde e educação física
  • Artes

Como ele é aplicado nas escolas em Ontário?

No kindergarten as aulas são conduzidas pelo professor e por um early childhood educator (ECE), um profissional especializado em educação infantil. O currículo incorpora um aprendizado baseado na brincadeira.

Os jogos e brincadeiras são planejados para que exista uma oportunidade de aprendizado mais lúdica nas 6 áreas fundamentais.

O que significa cada uma das áreas de aprendizagem?

Desenvolvimento pessoal e social: a criança participa de atividades que visam aperfeiçoar o convívio social. Isso ajuda a desenvolver uma atitude positiva em relação a si própria e as outras pessoas, tornar-se mais independente e responsável, melhorar a auto-regulação, aprender a solucionar problemas e ficar mais atenta ao mundo a seu redor.

Linguagem: a criança aprende a usar palavras para se expressar e tem a oportunidade de falar, ouvir, conversar com os outros, compartilhar idéias, fazer perguntas, explorar e desenvolver estratégias de leitura e escrita.

Matemática: utilizando materias concretos a criança aprende a contar, medir, resolver problemas, agrupar, comparar formas geométricas, coletar informações para fazer gráficos simples e descrever a posição de um objeto.

Ciência e tecnologia: através de exploração e experimentos a criança estuda sobre a natureza e o mundo criado pelos homens. Observa, questiona, compartilha informações, investiga, aprende sobre o meio ambiente e sobre tecnologia.

Saúde e educação física: a criança é ensinada sobre higiene, como fazer escolhas saudáveis e o que fazer se estiverem se sentindo inseguras ou no caso de uma emergência. Por exemplo: ligar para o 9-1-1 para chamar ambulância, polícia e bombeiros. Praticam pelo menos uma atividade física diariamente.

Artes:  a criança expressa seus sentimentos e emoções através da música, dança, artes visuais, teatro e assim vai conhecendo as várias formas de arte.

Qual a estratégia de ensino utilizada?

Os programas de kindergarten tentam equilibrar investigação e exploração, instrução dialogada e aula expositiva.

  • Em investigação e exploração as crianças comandam o show e o professor observa, escuta e questiona apenas para estimular.
  • Na instrução dialogada, as atividades são cuidadosamente planejadas e comandadas pelo professor mas com participação ativa dos estudantes. Sempre levando em conta o conhecimento prévio de cada um deles. Há espaço para discussões, perguntas e reflexões.
  • No método expositivo o professor explica, diz o que precisa ser feito, demonstra e dá várias chances para praticar. Os alunos apenas recebem as informações. Esse último é a aula que a maioria de nós estamos acostumados, o professor fala, fala, fala e nós escutamos.

Essa variedade de estratégias permite que as crianças explorem diversas abordagens para um problema ou pergunta e tenham várias oportunidades de aprendizado. O aluno é estimulado a pensar e construir o conhecimento mas se não descobrir sozinho o professor usa outro método para transmitir o conteúdo.

Para mais informações sobre o currículo nas outras séries clique aqui (em inglês).

Se alguém quiser compartilhar, adoraria saber como é nas outras províncias ou países. Opinião de educadores são muito bem vindas também!

Livi

Baiana expatriada em Toronto. Adora escrever sobre suas viagens em família e experiência de vida no Canadá

Você pode gostar...

6 Resultados

  1. Olá Livi, vou fazer college de Educação infantil em PEI, sabe me informar como é lá como é a educação? A área de educação infantil é uma boa área para trabalhar no canadá? Beijos linda

    • Livi disse:

      Oi Rhuanna,

      Acredito que seja bem parecido com meus relatos das escolas daqui de Ontário mas não tenho como comentar a fundo no assunto já que minhas filhas nunca estudaram lá. Acho que aqui no Canadá qualquer área que você goste será uma boa área para trabalhar. Entretanto em algumas cidades pode ser um pouco difícil arrumar o primeiro emprego por causa da concorrência. Vai fundo se é o que você gosta. Beijos

  2. Rafael disse:

    Olá Livi, eu e minha esposa estamos indo para o Canadá para estudar, temos um pequeno e gostaríamos de saber se podemos matricular ele em escolas canadenses,..

  3. Ana disse:

    Que legal, Livi! A Alice tá no Kindergarten também e é bem parecido o método. Eu não sei a teoria toda do currículo, mas em termos de atividade, aqui em BC é bem parecido. Eu tô pra fazer um post sobre a educação aqui, baseado na minha experiência de 5 anos de escola pública da minha filha mais velha. Vai sair, em breve! 🙂

    • Livi disse:

      Saber uma pouco mais me fez mudar a primeira impressão que tive quando li o report card e achei a avaliação da escola da minha área baixa. A escola tem suas chatices mas é boa :-). E é bem envolvida com a parte social da comunidade.
      Escreve sobre BC, vai ser ótimo ler toda sua experiência e impressões até a série da Laura. Fico sempre imaginando como é nas outras províncias, se seguem a mesma linha e o que fazem diferente. Beijo

Deixe um Comentário