Sobre a nova lei que obriga restaurantes e fast-foods a colocarem as calorias no menu

Hoje estava olhando os panfletos que chegam semanalmente com propagandas de várias lanchonetes e quase caí para trás quando vi as calorias das coisas. No dia primeiro de janeiro de 2017 entrou em vigor na província de Ontário uma lei que tem como objetivo tentar melhorar o hábito alimentar das pessoas. A partir de agora todos os estabelecimentos que servem comida pronta e que tenham 20 filiais, ou mais, precisam postar a quantidade de calorias dos itens do seu menu. Além disso, eles são obrigados a colocar em algum lugar visível, a quantidade média de calorias indicadas para adultos e crianças diariamente. Assim as pessoas podem tomar decisões mais informadas a respeito do que estão comendo. Alguns restaurantes foram mais além e disponibilizaram a informação nutricional completa.

No Canadá a taxa de obesidade vem subindo rapidamente, no momento 25% dos adultos e 10% das crianças do país estão obesos. O número de pessoas com diabetes tipo 2, pressão alta, problemas no coração, artrite e outras doenças também vem aumentando e isso está ligado em parte à alimentação (dados segundo o site Statistics Canada). Acho que a maioria das pessoas tem uma noção do que é bom ou ruim mas as vezes as aparências enganam. E é justamente isso que o governo quer mostrar com essa medida.

Aqui em casa eu sou muito cuidadosa com a nossa alimentação, especialmente das meninas. Mas não sou de fazer dieta, aliás não sei nada sobre isso. Não proíbo ninguém de comer nada mas tento manter um equilíbrio e procuro usar ingredientes saudáveis. Como de tudo mas tento não enfiar o pé na jaca (destaque para a palavra tento).

Mas e o que a gente come na rua? Fiquei curiosa e fui pesquisar o cardápio de alguns restaurantes. Fiquei surpresa em ver que uma salada do Jack Astor’s, por exemplo, tem 770 calorias, 46g de gordura e 1,082 mg de sódio (sal). Gente, isso é mais que um Big Mac, que tem 520 calorias, 28g de gordura e 950mg de sódio. O que é que eles colocam nessa salada?

Tá, eu já sei que certas coisas não são saudáveis e mesmo assim eu como de vez em quando (quem nunca). Mas fiquei surpresa em ver o tanto que elas eram ruins e ver que outras coisas não eram tão boas quanto eu esperava, como a tal da salada. Numa reportagem da rede de televisão CBC as opiniões estavam divididas. Algumas pessoas falaram que mudaram de idéia antes de fazer o pedido pois viram a quantidade de calorias. Outras nem se importaram.

O governo acredita que a longo prazo as pessoas vão fazer escolhas melhores e por consequência as redes de fast-food e restaurantes vão acabar modificando os seus menu para oferecer opções mais saudáveis. Eu realmente não sei se só isso vai mudar alguma coisa pois produtos industrializados tem a informação nutricional e as pessoas continuam comendo mesmo assim. Sem dúvida é um passo na direção certa mas é preciso também educar a respeito de sal, gordura, açúcar, fibras e a importância de fazer exercícios físicos.

E você, mudaria seus hábitos só de ver a quantidade de calorias no menu?

Livi

Baiana expatriada em Toronto. Adora escrever sobre suas viagens em família e experiência de vida no Canadá

Você pode gostar...

Deixe um Comentário