O que aprendi sendo mãe no Canadá

Se tornar mãe  vira o seu mundo de cabeça para baixo, se tornar mãe no exterior sem ter família por perto é ainda mais intenso. A gente precisa se reinventar completamente, aprender novas verdades e novos jeitos de fazer as coisas. Há uma responsabilidade muito grande em criar os filhos para um novo país e ao mesmo tempo tentar manter a nossa cultura e identidade.

Nesse post vou contar para vocês um pouco do que aprendi sendo mãe no Canadá.

Ensinar minhas filhas serem mais independentes

As crianças canadenses são incrivelmente independentes. São encorajadas desde cedo a fazerem muitas coisas sozinhas, como calçar sapatos, comer, vestir o casaco, ir no banheiro, ajudar nas tarefas de casa e pequenas coisas do dia-a-dia. A mãe canadense incentiva seu filho a fazer algo sozinho, mesmo que ele não consiga ou que não saia perfeito.

Nós brasileiros somos criados de uma forma diferente e acabamos protegendo demais os nossos filhos, ao ponto de não deixá-los experimentar ou tentar fazer as coisas sozinhos. Acabamos fazendo coisas que eles poderiam certamente fazer sozinhos. Mas esse nosso excesso de zelo cria uma dependência que vai acabar prejudicando mais à frente. Quando as crianças forem para escola, por exemplo, irão sofrer porque não vai ter ninguém do lado para fazer as coisas para elas.

Leia esse post com algumas curiosidades sobre a escola, para entender o que estou falando.

Ter minhas filhas aqui me fez enxergar que preciso soltá-las mais, deixar que elas explorem, tentem fazer as coisas sozinhas, resolvam os seus problemas, etc. Isso não é fácil, tenho que me policiar sempre para não deixar que esse meu lado super protetor tome conta.

Conviver com a dor de ver os filhos crescendo longe da família

Muitas vezes me sinto culpada de ter tido minhas filhas no Canadá, longe da família. Não é arrependimento, porque adoro morar aqui e sei que o país oferece melhores oportunidades e segurança para minhas meninas. Mas é uma dor de vê-las crescerem sem ter avós, avôs, tios, tias e primos ao redor. E mesmo com toda a tecnologia que temos para ficar em contato, não é igual a sentar no colo do vovô e da vovó, ou ter todos presentes em cada fase ou marco importante da vida delas.

Deixar as crianças brincarem do lado de fora mesmo no inverno

Não sei explicar se foi o meu lado mãe super protetora ou o fato de não ter sido criada num clima frio mas me causou indignação a notícia de que na escola os alunos podem ter recesso do lado de fora com a temperatura até -18C.

Mas com o tempo aprendi que aqui isso é muito natural, as crianças precisam gastar energia e respirar ar puro então botam o casaco e saem para aproveitar o que eles tem.

Não reclamar do sistema de saúde

Se você ler posts antigos do blog vai ver como eu reclamava do sistema de saúde canadense e principalmente, dos médicos. Para quem está acostumado a pagar caro por uma consulta no Brasil e ter em troca até o WhatsApp do médico, o Canadá é um choque!

Hoje já penso bem diferente, o sistema de saúde oferece as mesmas oportunidades para todos, sem diferenciar rico ou pobre. Existem muito mais pacientes do que médicos e portanto eles estão sobrecarregados. Então a consulta vai ser rápida, objetiva e direta. E o melhor é que já paguei pelo serviço quando paguei meus impostos.

O diferencial entre uma consulta boa ou ruim não é o tempo e sim o médico, que pode ser competente ou não em qualquer lugar do mundo. O bom médico fica atento aos sintomas e se necessário vai investigar.

Depois de quebrar a cara algumas vezes, estou muito satisfeita com a pediatra e médica de família que temos.

Leia mais sobre como encontrar um médico em Toronto.

Não preciso de babá para ser feliz

Acho até engraçado quando alguém me pergunta como é que consigo me virar com as meninas sem família por perto e sem babá. Mas como diz o provérbio português: a necessidade faz o sapo pular, ou nesse caso, a mãe.

As minhas filhas quando não estão na escola, estão conosco. Então nós já acostumamos a levá-las pra qualquer lugar, até jantar romântico aqui em casa é a 4 e não 2. Gosto de estar com elas, de descobrir as coisas juntas, do companheirismo.

As vezes eu e o marido nos revezamos, um fica com as meninas, o outro sai. Porque há momentos que precisamos. Essa mordomia de ter uma alguém para ficar com elas, enquanto os dois saem juntos nós desfrutamos em raras ocasiões.

Festa de aniversário infantil é para crianças e não adultos

No Brasil as pessoas fazem mega festas de aniversário para os filhos, gastam fortunas, convidam um monte de gente e na maioria das vezes quem menos aproveita tudo é o aniversariante. No Canadá as festinhas são bem menores, simples e focam apenas nas crianças e os adultos nem sempre são convidados.

Leia mais nesse post sobre festinhas de aniversário no Canadá.

Filhos facilitam a integração na comunidade

Morei 6 anos no Canadá sem ter filhos e apesar de ter amigos e uma vida social mais intensa naquela época, percebi uma diferença enorme depois que as meninas nasceram. Por causa dos filhos a gente acaba se envolvendo muito mais com as coisas do nosso bairro. Tem a escola, as atividades extra-curriculares, os centros comunitários…

Antes eu trabalhava em downtown e voltava para casa só para dormir. Agora conheço as pessoas do bairro, as pessoas não são mais estranhas para mim. Os pais das amigas das meninas devagar tornam-se também nossos amigos, afinal é muito mais fácil você marcar um encontro para as crianças brincarem e convidar os pais do que chamar dois estranhos na rua pra conversar na sua casa. Agora eu me sinto parte da comunidade.

Minha casa nunca mais será super organizada e não estou nem aí

Sempre fui uma pessoa super organizada e minha casa era um brinco mas depois de me tornar mãe de duas meninas eu simplesmente não dou conta de ter tudo perfeito como antes. O meu marido ajuda mas no fim das contas a gente acaba priorizando as meninas e nem sempre sobra tempo para dar aquela caprichada na casa. Eu ficava louca com isso no começo mas agora desencanei, faço o que dá e pronto. A casa estando mais ou menos arrumada, está bom demais. O importante é aproveitar a vida e as meninas.

Só comprar meias escuras para as crianças

Perto das outras coisas que listei esse é ridículo, eu sei. Podem rir a vontade, me chamar de preguiçosa ou de péssima dona de casa, podem julgar mas não tô nem aí (risos).

Já falei que um dos costumes no Canadá (clique para ler o post) é tirar os sapatos ao entrar em casa. Nas escolas as crianças possuem um par de sapatos para usar exclusivamente na sala de aula, então deixam os sapatos que usam do lado de fora no corredor e andam de meias até a sala, para trocar de sapatos. As meias claras ficam podres, dá o maior trabalho para limpar e sempre ficam com aquela cara de que não foram bem lavadas. Muito mais prático comprar apenas meias escuras. Sim é a lei do menor esforço.

Livi

Baiana expatriada em Toronto. Adora escrever sobre suas viagens em família e experiência de vida no Canadá

Você pode gostar...

13 Resultados

  1. Tita disse:

    Seu blog é muito bacana e está nos ajudando muito. Somos uma família baiana e em Dezembro estamos chegando para uma temporada de estudos em Toronto. Obrigada, sua ajuda vem sendo fundamental.

    • Livi disse:

      Oi Tita,

      Que coisa boa ouvir que mais uma família baiana está vindo para cá e que as minhas informações estão senso úteis. Beijos

  2. Maria disse:

    Oi Livi,

    Gosto muito de seu blog, principalmente os posts sobre os parques e passeios de fim de semana. Tenho uma pergunta que não é relacionada ao post, seria mais um pedido de sugestão já que vc tem duas meninas (muito lindas). Eu gostaria de levar um presente pra minha sobrinha de 4 anos e não faço idéia do que as meninas de hj curtem nessa idade. Queria sair do “mais do mesmo” (bonecas e coisas cor de rosa) e levar alguma coisa que não seja tão comum no Brasil. Mas to super na duvida, se vc puder me ajudar, eu agradeço.
    Vou continuar acompanhando seu trabalho, obrigada pela dedicação ao blog.
    Abraço,
    Maria

    • Livi disse:

      Oi Maria,

      Obrigado pelo carinho.

      Talvez um brinquedo educativo, tipo Lego, ou um craft se você quiser fugir das bonecas, minhas meninas curtem para caramba. Amam os Little Pony também. Sempre acho coisas diferentes na Indigo e na Mastermind Toys. Além do óbvio eu levo coisas que tem o nome Canadá, tipo material escolar, camisetas, bichinhos de pelúcia, etc.
      Não sei se ajudei muito, eu acabo levando brinquedo mesmo, já que são tão caros no Brasil. Não sou muito criativa nessa parte 🙂
      Abraço

  3. Olá e bom dia, infelizmente não tive esse mesmo tratamento médico aqui. Me senti discriminada e ainda estou procurando um sistema de saúde eficiente aqui, não sou a única a ter esse tipo de problema. Como vim pra cá sem querer e nem imaginar um dia imigrar, a decepção passou rápido. Agora estamos em countdown para retornarmos para o Brasil, sim, sei que o país está uma bagunça, mas meu lar é lá. Continue sendo feliz e que suas filhas tenham um lindo futuro, pois tudo o que fazemos é para nossos filhos. Felicidades para a família.
    Abraços

    • Livi disse:

      Oi Rose,

      Eu sei que cada pessoa tem experiências diferentes. Eu também já quebrei muito a cara aqui, já fui embora para o Brasil e acabei voltando. Acho que agora finalmente achei o meu ritmo e o meu lugar. Não é tudo perfeito pois não tenho a família perto mas estou satisfeita. Com certeza tudo que fazemos é pensando no bem dos nossos filhos então temos que seguir o coração. Desejo tudo de melhor para você e sua família! Beijos

  4. Emily Farias disse:

    Adorei a pagina e o blog, muito bom! Mostrei a foto das suas meninas no balanço p os meus meninos, eles adoraram! Confesso que estou com um frio na barriga, sobre o que me espera….mas eu ja vivo longe da família tive meus filhos longe então pelo menos nesse aspecto eu acho q não vou sentir.
    Um abraço!

  5. Renata Alberti disse:

    muito bom !!! e bem simplificado !!! acho q a parte mais chata para quem tem filhos aqui eh nao ter a familia perto , nao para ajudar com as criancas mas para compartilhar das fases da infancia deles ! eu tenho muita sorte , pois trouxe as tias e os avos do meu lado , e as criancas nasceram aqui rodeadas de convivio familiar , sabem o que eh ter primos e avos por perto !das outras coisa…. sim eh tudo um grande aprendizado, pois nossa criacao foi diferente , foi criacao brasileira, entao temos que aprender a soltar as criancas a ser pratica com relacao a tudo ! medicos , festinhas de aniversario e sim !!! aqui em casa soh meia preta e roupa branca soh pra tirar foto no fim do ano !!! e a casa…. nao eh padrao de limpeza brasileiro mas eu ja desencanei tb. prefiro ser feliz . e demorou um pouco mas aprendi e principalmente aceitei que mesmo com apenas dois bracos e sozinha consigo levar as criancas para todos os lados e fazer tudo que preciso sem reclamar !!!! sao 18 anos de canada e digo pra quem quiser ouvir e ate se ofender que sim por essas diferencas as ccriancas aqui sao mais educadas e respeitadoras. bjs Livi , adoro o baianos no polo norte !!!

    • Livi disse:

      Falou tudo Renata!
      Percebo mesmo que as crianças aqui são mais educadas e respeitadoras, existem mais limites do que no Brasil e isso também é importante. Não é só deixar as crianças fazerem tudo que querem.
      Obrigado pelo carinho!
      Beijos

  6. Eusânia Fernandes disse:

    Muito legal, suas dicas e o blog em si, confesso que aqui no brasil não sinto vontade de ser mãe, pois infelizmente nosso pais esta cada vez pior, tudo muito caro, o ensino publico horrível e o privado carissimo, temos que trabalhar somente para custeá – lo, e não sobra tempo hábil para curtir a familia.
    Meu marido e eu iremos para london / ontario em 2018, lendo seus posts, começo a sentir que ai pode ser um ótimo lugar para ter filhos.

    • Livi disse:

      Oi Eusãnia,

      Que legal que vocês estão vindo para cá. Tenho certeza que aqui é um lugar muito bom para criar filhos, com mais oportunidades, ensino gratuito de qualidade e segurança.
      Beijos

  7. Que interessante você comentar das meias pretas. Acabei de lavar roupa aqui em casa em São Paulo e pensei a mesma coisas… preciso camprar mais meias pretas.
    Como sempre o seu post é muito bom.

Deixe um Comentário