O que você precisa saber antes de viajar para Cuba

Sempre tive curiosidade para conhecer Cuba mas amarelava na última hora. Batia um certo medo, principalmente por causa das meninas, que eram muito pequenas. Medo de não ter o que comer direito, de ficar doente, etc. Mas quando finalmente decidimos ir, a viagem foi ótima!

Cuba

Nós fomos para Varadero, Havana e Cayo Blanco. Curtimos a beleza de cada lugar e aprendemos um pouco mais sobre a cultura cubana. A viagem para Cuba foi de última hora mas eu já tinha pesquisado bastante sobre o destino. A pesquisa exigiu uma certa dedicação pois as informações as vezes são incompletas ou desencontradas.

Ficamos 8 dias lá e nesse post vou falar sobre os assuntos que tive dúvidas quando estava planejando nossa viagem. Coisas básicas como moeda, câmbio, visto de turismo e dicas gerais. Vou deixar para mostrar o hotel e os passeios em posts separados.

O que levar na mala, além das roupas

Em Cuba vai ser mais difícil achar os produtos que você está acostumado a usar. Nos grandes resorts até tem lojinhas com produtos, mas são bem carinhos. Eu prefiro estar preparada e levo o que acho que irei precisar (faço isso em qualquer viagem por questão de conveniência). Para Cuba recomendo:

  • remédios para febre, enjôos, diarréia,
  • desidratação, alergias e band-aid.
  • protetor solar
  • repelente
  • hidratante
  • xampu
  • condicionador
  • sabonete
  • papel higiênico (sim mesmo nos hotéis as vezes falta)
  • absorvente feminino
  • fraldas e lenços umedecidos se estiver com crianças pequenas
  • lanches que você possa levar na bolsa
  • Lysol wipes – eu sempre levo e dessa vez eles foram muito úteis pois o quarto do hotel estava nojento quando entrei.
  • Adaptador de tomadas – no hotel que ficamos as tomadas eram iguais a essas da foto. Mas pelo que li, há vários tipos de tomadas em Cuba, então sugiro levar um adaptador para não ter supresas. A voltagem em Cuba é 110V na maioria dos locais porém nos resorts é 220V.

Deixe o GPS, walkie talkies, drone em casa, eles são proibidos em Cuba e podem ser confiscados no aeroporto. Veja a lista competa do que pode e não pode levar, no site da IATA

As duas moedas cubanas

Cuba tem 2 moedas oficiais:

  • Peso Cubano Convertible (CUC)
  • Peso Cubano (CUP), que também é conhecido como “moneda nacional”.

Os cubanos se referem ao CUP como pesos e o CUC como chavitos. Mas se você falar “cuc” eles entendem.

O CUC vale substancialmente mais do que o CUP. Transações envolvendo estrangeiros, e em locais de turismo, geralmente ocorrem em CUC. Se você for para locais não turísticos, que são frequentados por cubanos, a moeda é o CUP. No transporte coletivo, por exemplo, será CUP. No ônibus turístico hop-on hop-off vai ser CUC.

Aprenda a diferenciar as duas moedas para não cair em golpes. CUP tem faces de pessoas consideradas heróis cubanos e CUC tem monumentos. As duas tem escrito Peso, mas no CUC está escrito “pesos convertibles” logo abaixo do valor. Fomos avisados que é bem comum os comerciantes darem o troco em CUP, que vale bem menos, em vez do CUC. Isso não aconteceu conosco, mas fica a dica. As moedinhas também são diferentes.

Onde trocar dinheiro e qual moeda levar

Você não irá encontrar moedas cubanas em nenhuma casa de câmbio fora de Cuba. O dinheiro pode ser trocado lá, em casas de câmbio oficiais (Cadecas), bancos e hotéis.

A Cadeca do aeroporto foi a que nos ofereceu a melhor tarifa e a do hotel, a pior. Se for trocar dinheiro será necessário levar seu passaporte e cartão de turista.

Quando fomos (março 2019), a taxa de conversão era a seguinte:

1 Peso Cubano (CUC) = CAD$1.33
1 Peso Cubano (CUC) = US$1
1 CUC = 26,5 CUP

Vale lembrar que se você levar Dólar Americano e tentar trocar, eles cobram uma multa de 10%. Então, recomendo não levar dólar americano para Cuba. Euros e Dólares Canadenses são aceitos sem problemas.

Fique atento ao trocar dinheiro e exija sempre o recibo. As vezes eles dizem que não tem papel na máquina e se isso acontecer, não troque. Eles vão trocar por menos do que a cotação oficial e embolsar o resto. Quando receber confira o valor que foi entregue pois “erros” na contagem também são comuns.

Não troque dinheiro com cambistas ou pessoas na rua. No aeroporto de Varadero fomos abordados, na volta, quando descemos do ônibus. Essa prática é contra a lei e se você for pego trocando dinheiro dessa forma, pode gerar um grande problema.

Também não troque dinheiro demais porque vai perder bastante se tiver que destrocar. Em Cuba há uma lei que proíbe turistas de saírem do país com a moeda cubana. Porém não houve nenhuma fiscalização em relação a isso. Acho que não tem como controlar. Até porque há lojas na sala de embarque e o turista pode dizer que vai gastar esse dinheiro lá, antes de entrar no avião. Nós trouxemos uns CUCs de volta, como lembrança.

Dinheiro ou cartão de crédito?

O cartão de crédito é aceito nos hotéis, alguns restaurantes e locais voltados para o turismo. Mesmo assim, recomendo que você se planeje para usar dinheiro a invés de cartão de crédito. Especialmente se quiser ficar fora do radar turístico ou visitar cidades menores. Em muitos locais também há uma taxa extra cobrada para quem pagar com cartão de crédito.

Além disso, tudo que você comprar em Cuba será convertido pelo cartão de crédito para Dólar Americano e depois para a moeda do seu país, portanto perderá mais na conversão.

Se você estiver usando cartão de crédito do Brasil lembre-se que será cobrada a tarifa de IOF.

Cartões de crédito com bandeira de bancos americanos não são aceitos em praticamente lugar nenhum.

Viagem para Cuba: barata ou cara?

Cuba não é um destino tão barato quanto imaginei. Principalmente porque as coisas são bem mais caras para os turistas, já que pagamos em CUC.

O sistema monetário duplo foi feito para tentar melhorar a economia cubana e ganhar dinheiro em cima do turista. Um exemplo, se você for comprar um sorvete, eles vão te cobrar 2CUC e o cubano vai pagar 2CUP.

Em Cuba há coisas feitas para turistas e para locais. Se você passar tempo suficiente lá para se familiarizar com essas diferenças e aprender a usar o que é “feito para cubanos” talvez gaste menos. Mas quem vai passar poucos dias, como nós, vai pagar mais caro mesmo e pronto. Desencane e aproveite a viagem.

Chegada e saída no aeroporto de Varadero

Entrar e sair de Cuba é burocrático e lento. Em Varadero, a fila da imigração foi enorme, tanto na entrada, quanto na saída. Então vá com tempo de sobra na volta, para não perder o voo.

Os funcionários foram extremamente rudes conosco, nas duas ocasiões. Eles resmungaram algumas instruções e não perguntaram absolutamente nada para nós. Porém demoraram um tempão conferindo o passaporte, tirando nossa foto e apenas olhando para a nossa cara. Nós 4 fomos juntos e eles mandaram o meu marido voltar com uma das meninas, pois apenas dois seriam avaliados, por vez. Mesmo procedimento na entrada e na saída. E eu achando que era tenso entrar nos EUA…

Não sei se é igual nos outros aeroportos.

Visto para Cuba

Brasileiros e canadenses não precisam de visto de turista para Cuba, nós precisamos de um cartão de turista.

Apesar de muitas pessoas chamarem o cartão de visto, há um processo separado para se obter um visto de turismo para Cuba, que é exigido apenas para alguns países africanos e do Oriente Médio.

O cartão, nada mais é do que um formulário chamado Tarjeta Del Turista, com dois lados iguais, a serem preenchidos pelo viajante. É super tranquilo obter a Tarjeta Del Turista. O cartão é válido para visitas de até 30 dias.

Como adquirir o cartão de turista

Aqui no Canadá, quando compramos um passagem ou pacote turístico para Cuba, o cartão já está incluso. Eles entregam o formulário no avião. Preencha com cuidado, com letra de forma. Se errar vai precisar pagar para receber outro papel.

No Brasil, o cartão pode ser comprado no balcão da cia aérea, na hora do embarque. Se for pela COPA, pode comprar ainda no Brasil e custa US$20. Se for via outra companhia aérea, com conexão em outros países da América do Sul ou EUA, vai comprar na cidade que fizer conexão. O preço pode variar entre US$20 e US$85.

Finalmente, também é possível comprar o cartão de turista em embaixadas e consulados cubanos. Aqui tem os endereços no Brasil.

Há sites que vendem os cartões online mas como não tenho certeza se são de confiança, achei melhor não indicar.

Para quem vai fazer cruzeiros com paradas em Cuba, verifique se eles vendem o cartão de turista a bordo, ou se você terá que comprar antes de embarcar.

Outra coisa importante, se você sair dos EUA para Cuba, o seu cartão de visitante será rosa. Se sair de outros países, o cartão será verde. Pelo que pesquisei, o que vale é o último local que você visitou antes de ir à Cuba. Portanto, se você saiu do Brasil, foi para os Estados Unidos e de lá foi pra Cuba, o seu cartão será rosa e não verde. Se você usar o cartão de cor errada, não será permitida a entrada em Cuba.

Documentos necessários para viajar para Cuba

  • Passagens aéreas de ida e volta
  • Comprovante de hospedagem
  • Passaporte válido por pelo menos 6 meses
  • Seguro de saúde (obrigatório) – no Brasil sugiro comprar pela Real Seguros e Canadá a Manulife faz. Nós usamos o seguro do cartão de crédito.
  • Certificado de vacinação contra febre amarela para todas as pessoas provenientes do Brasil – veja nota do Ministério das Relações Exteriores

Canadenses e brasileiros que moram no Canadá (com PR ou passaporte canadense), não precisam apresentar certificado de vacina contra febre amarela.

Celular e internet

Se você usar o seu celular com roaming em Cuba vai pagar uma fortuna e provavelmente ele não irá funcionar bem.

Quem quiser se conectar na internet precisará comprar um cartão da empresa de telefonia local, ETECSA. O que dá direito a 1h de internet custa 1CUC e o de 5h, 5CUC.

Porém a internet só funciona em determinados locais como: hotéis, correios, centros de wifi, salas de navegación e aeroportos. No nosso hotel, em Varadero, ela só funcionava no saguão ou bar, e se não tivesse muita gente usando.

Eu aproveitei o tempo offline para curtir a minha família e o meu passeio. Desencane e faça o mesmo.

As gorjetas

Segundo o guia turístico que contratamos para nos levar para Havana, o salário médio mensal dos cubanos é 18CUCs. Então não é difícil compreender que eles precisam complementar a renda para ter uma vida um pouco melhor.

Muitos recorrem a indústria do turismo, pela oportunidade de estarem em contato direto com os turistas e receberem gorjetas e/ou presentes.

Para quem tem dúvidas sobre o quanto dar, no hotel vi a maioria das pessoas dando entre 1CUC e 3CUC de gorjeta, dependendo do serviço. Nos banheiros sempre há alguém fazendo a limpeza e em troca eles esperam alguma coisinha (0,25 ou 0,50 CUC está ótimo). No restaurante que comemos em Havana a gorjeta de 10% já veio na conta. Dê gorjetas em moedas locais pois se você der em moedas de outro país eles não podem trocar. Só podem trocar notas de papel.

Eu entendo a necessidade deles e sempre dou gorjetas quando sou bem atendida, mesmo nos hotéis all-inclusive. Também levei alguns presentinhos para distribuir. Mas confesso que fiquei um pouco incomodada em Cuba pela forma insistente que eles pedem.

Eu já sabia disso mas mesmo assim me surpreendi. Em muitas situações eles nos deixaram sem graça, nos sentindo obrigados a dar mais do que podemos dar. Como no passeio de barco, que fizemos. Mesmo tendo open bar, deixávamos gorjetas quando pedíamos bebidas. No fim do passeio, o capitão foi pedindo dinheiro a cada uma das pessoas, falando alto e dizendo: lembre-se que 10CUC é uma ótima gorjeta, 5CUC média e qualquer coisa a menos é ruim. Nós já tínhamos deixado sei lá quanto ao longo do dia e fomos praticamente obrigados a dar mais. Da próxima vez espero para dar no final.

Encontramos o mesmo comportamento em várias situações da viagem e foi chato. Não quero generalizar pois também encontramos pessoas muito alegres, simpáticas, boas de conversa e que prestaram um ótimo serviço, sem nenhuma exigência. Mas esteja preparado para lidar com esse tipo de comportamento em Cuba.

Cuidado com os espertinhos

Diante da situação de Cuba não é nenhuma surpresa ver que alguns recorrem a práticas ilícitas e até tentam aplicar golpes para extrair mais dinheiro dos turistas. Aliás isso não é uma coisa exclusiva de Cuba, né?

Os pega-turistas ficam oferecendo serviços de todos os tipos aos visitantes. Os serviços vão desde indicação de algum restaurante, ou pousada, a atividades ilegais como prostituição e compra de charutos no mercado negro.

O único problema que tivemos com os espertinhos foi quando trocamos dinheiro no banco. Pedimos moedas (para poder dar gorjetas) e a mulher disse que só daria se pagássemos uma comissão a ela. Como não demos, recebemos tudo em notas de papel. Ela fez questão de trocar um valor redondo para não dar nenhuma moeda. Fora isso, algumas pessoas falaram conosco em Varadero e na praia do hotel mas nada demais. Ninguém nos parou na rua para pedir dinheiro.

Li outros relatos, como esse do Viajoteca, dizendo que os espertinhos encheram o saco.

Aproveite o que Cuba tem a oferecer

Apesar de alguns pequenos perrengues que passamos em Cuba, adoramos a viagem. Curtimos as praias, os carros clássicos, as ruas antigas de Havana e o mais importante, conhecemos um povo alegre, caloroso e resiliente.

O meu conselho para todos é: deixe de lado tudo que você acha que sabe sobre Cuba e curta as diferenças. Espero que as dicas sejam úteis para vocês planejarem uma viagem incrível.

Ray, o nosso guia cubano

Livi

Baiana expatriada em Toronto. Adora escrever sobre suas viagens em família e experiência de vida em Toronto

Você pode gostar...

2 Resultados

  1. Kethelin disse:

    Oi Lívia! Tenho uma dúvida, não sei se pode me ajudar! Moro em Toronto ha 2 anos e meio, com Work permit (meu marido é estudante). Gostaríamos de visitar Cayo Coco (Cuba) partindo do Canadá. Nesse caso, deveríamos apresentar certificado de vacinação mesmo assim? Ou mesmo não sendo PR, levando nossas Permits já seria suficiente pra provar que moramos no Canada atualmente? Porque parece que é exigida vacina pra quem sai de território Brasileiro, correto?

    • Livi disse:

      A vacina é exigida para quem mora no território brasileiro. Não sei te dizer com certeza como seria no caso de vocês mas acredito que se mostrar o Work Permit deverá ser suficiente para comprovar que moram aqui. De qualquer forma, o melhor seria entrar em contato com a cia aérea ou consulado de Cuba para ter uma resposta definitiva.

Deixe um Comentário