Como é o relacionamento do casal com filhos morando fora

Esse não é bem o tipo de post que costumo escrever aqui no blog mas ele é o tema escolhido para o projeto Mães no Canadá desse mês: “como é o relacionamento do casal expatriado com filhos?”. Eu e o Jaime já estamos casados há quase 22 anos, e as nossas filhas tem 8 e 11 anos.

Romance casal

É inegável que depois que um casal tem filhos, o relacionamento muda demais. Independente de onde a gente esteja. Mas nesse post eu vou focar em um ponto, como ficam os momentos a dois quando estamos longe da família e não temos com quem deixar os filhos para termos tempo só para o casal?

Não é fácil mas tudo na vida é uma questão de adaptação. Da mesma forma que precisamos nos acostumar a uma nova rotina com filhos, precisamos reinventar esses momentos a dois. E é importante entender que esses momentos não precisam ser necessariamente um passeio fora de casa. Podemos passear bastante como família e ter momentos especiais a dois em casa. Achho que se houver amor e carinho, o local é o que menos importa.

Sei que bebês exigem muito mais de nós mas ainda assim dá para encontrar um tempinho para o casal, só que será diferente do que estávamos acostumados.

Não dá para comer naquele restaurante favorito? Pede a comida e faz um jantar especial em casa. Não dá para ir no cinema? Faz um movie night em casa com pipoca e assiste depois que os filhos estão dormindo.
Tem visita do Brasil? Aproveita e dá uma fugida rápida.

Eu nunca contratei babá para ficar com as meninas para sairmos só nós dois, mas se você tem alguém de confiança, é uma opção.

A medida que os filhos vão crescendo e se tornando mais independentes as opções aumentam.

Aproveitamos os horários que elas estão dormindo, ou estão na escola, numa festinha de aniversário ou brincando na casa de uma colega para sairmos juntos. Nós também combinamos com outros pais de fazer playdates regularmente (ou hangouts – playdate é coisa de baby mãe 😜), assim todos os casais têm uma chance de sairem sozinhos por 2-3 horas de vez em quando.

Por favor não achem que estou dizendo que a nossa vida é perfeita. Pelo contrário, há momentos de altos e baixos, tem horas que dá vontade de arrancar os cabelos um do outro. Apenas estou contando para vocês o que aprendi ao longo de 11 anos de maternidade e que vem funcionando para nós.

Não importa o tamanho do gesto, o importante é não deixar o romance acabar. Se você está naquela fase mais difícil com bebês e crianças pequenas, te prometo que há luz no fim do túnel. Com o tempo tudo entra nos eixos. No mais, acostume-se a ter momentos de muito amor a 3, 4, 5…


Projeto Mães no Canadá

Passa lá nos outros blogs/canais para conferir o que elas tem a dizer:

Livi

Baiana expatriada em Toronto. Adora escrever sobre suas viagens em família e experiência de vida em Toronto

Você pode gostar...

Deixe um Comentário