Como é a alfabetização no Canadá

imageContinuando a série sobre educação. Para ler o primeiro e o segundo post clique aqui e aqui. E para saber mais sobre as escolas clique aqui.

Antes de começar o ano letivo a escola da minha região promoveu um encontro para que os pais e novos alunos conhecessem os professores, as salas de aula e para mostrar como seria um típico dia de aula. Uma das coisas que mais me chamou a atenção foi como eles ensinariam as crianças a ler e escrever.

O Ministério da Educação de Ontário recomenda para alfabetização o uso do método Systematic Synthetic Phonics. Pelo que li, o método também é recomendado em British Columbia e usado em algumas escolas nas outras províncias de língua inglesa. Cada escola é livre para escolher o programa que vai utilizar para transmitir o conteúdo e aqui na nossa escola usam o Jolly Phonics.

O que é Systematic Synthetic Phonics?

É um método fônico de alfabetização. O aluno aprende sobre cada letra e seu som, depois o fonema de uma combinação de letras (como o “th”ou “ch”) e assim vai aprendendo a misturar os sons para formar uma palavra. Nesse método, as letras e seus sons são introduzidos numa ordem específica e as crianças aprendem a ler e escrever ao mesmo tempo.

Segundo várias pesquisas é a forma mais eficaz de alfabetização na língua inglesa.

O que é Jolly Phonics?

Ao invés de aprender o alfabeto, o aluno aprende os 42 fonemas da língua inglesa. Os sons são divididos em 7 grupos e introduzidos nessa ordem, um por semana (no programa original é um por dia). LetterSoundsÉ um método multissensorial de aprendizado, para cada som existe um gesto e uma música que tornam o método mais divertido e ajudam a criança a memorizar. Os videos do programa estão disponíveis no Youtube. Algumas combinações de letras possuem dois sons como o “oo” (book e moon) e o “th” (that e thin), por isso a repetição dos símbolos no quadro acima.

s

Depois de aprenderem as primeiras letras já começam a formar palavras simples como tap, nap, it, pan, ants, etc. E a medida que aprendem novos sons, já vão formando novas palavras.

As letras maiúsculas e minúscas são introduzidas ao mesmo tempo, apenas letras de forma no Canadá.

Na hora de ler e escrever eles dividem as palavras pelos fonemas, por exemplo, shop é “sh” “o” “p”. Funciona para quase todas as palavras, as excessões são memorizadas separadamente.

As pesquisas sugerem que as crianças aprendem a ler e escrever mais rápido e mais cedo com o Jolly Phonics. E que é um ótimo modo de ensinar inglês como segunda língua (que é o caso de mais de 20% das crianças do Kindergarten em Ontário). Por isso é o programa mais utilizado por aqui. No Grade 1 e 2 eles dão continuidade com o Jolly Grammar.

Jolly Phonics aqui em casa

A primeira vista achei bem estranha a forma de ensino, a única base de comparação que tenho é de como aprendi no Brasil (outro idioma, outro país, outro tudo né?). Tinha dificuldade em ensinar uma coisa que não sabia e uma certa resistência ao método. Depois de estudar um pouco comecei a entender e achei até que melhorou minha pronúncia.

Para minha filha que ainda está aprendendo há uma certa confusão em relação ao nome da letra e o fonema. Por exemplo, a letra A tem o fonema “a”(como falamos no Brasil) mas o nome é pronunciado “Ei”. E para piorar ela pergunta como se diz em português qualquer letra nova, aumentando a confusão. Mas mesmo assim ela está se desenvolvendo como esperado.

E vocês o que acham desse método? Qual o método usado aí? E os seus filhos bilíngues, tiveram alguma dificuldade com o método utilizado?

Mais informações

– É possível encontrar material de apoio na biblioteca de Toronto, eu peguei o livro The Phonics Hand Book.

– O site Jolly Learning disponibiliza vários recursos grátis para trabalhar com os filhotes.

– Quem quiser saber mais pode ler o relatório do Ministério da Educação de Ontário aqui e uma explicação mais detalhada sobre o método Jolly Phonics aqui.

Imagens: Michael Verhoef via Flickr Creative Commons, Jollylearning 

Livi

Baiana expatriada em Toronto. Adora escrever sobre suas viagens em família e experiência de vida em Toronto

Você pode gostar...

7 Resultados

  1. ANA GEORGIA RODRIGUES CORDEIRO disse:

    Livi, pode me esclarecer de que forma é definida a distância máxima da sua residência para a escola da criança? Por exemplo, quero que minha filha estude na escola X, qual seria a máxima distância da nossa casa para que a escola fosse “obrigada” a recebê-la? Você saberia responder ou me indicar fontes para que eu possa fazer essa pesquisa? Muito obrigada pelas informações compartilhadas em seu blog, têm sido de grande importância para mim.

  2. Camila disse:

    Olá, seu blog eh bem recente, mas gostaria de saber como avancou o processo nesses meses; e tambem, sua filha já era fluente no inglês?
    Pergunto porque meu filho esta iniciando em uma escola bilíngue que está dando mais ênfase para a alfabetização em inglês, mas ele ainda não eh fluente no idioma e alguns artigos até desaconselham essa prática nesse caso
    Mas como eu confio mais na prática e experiências que em especialistas, rs, estou agora me informando em blogs
    Poderia me falar mais da experiência de vcs, por favor?
    Abs
    Camila

    • Livi disse:

      Olá Camila,

      Minhas filhas nasceram aqui e já tenho esse blog há 8 anos, não é tão recente assim 😉
      Minhas duas filhas são fluentes em inglês e português mas tenho que marcar em cima para que elas continuem aprendendo o nosso idioma pois para elas o inglês é a língua dominante.
      Dá uma olha nesses posts que escrevi sobre o bilinguismo contando a nossa experiência. Inclusive tem um sobre alfabetização de crianças bilíngues.
      Beijos

  3. adriana aires disse:

    as crianças brasileiras no canada aprendem o ingles e o portugues tambem ??
    porque estou indo para Vancouver em novembro ecom uma filha de 4 anos e gostaria que ela fosse alfabetizada no portugues que é sua lingua .
    muito grata pela atenção, beijos no coração, Adriana

    • Livi disse:

      Oi Adriana,
      As crianças aqui são alfabetizadas em inglês ou francês, dependendo da região onde vivem. Em Toronto há algumas escolas que ensinam o português como língua secundária, não sei se em Vancouver tem.
      Eu ensino português em casa mesmo.
      Abraços

  4. Daisy disse:

    Ótimo post Livi e veio na hora certa! Minha filha de 04 anos ingressou em Janeiro no JK numa escola catolica aqui de North York. Ela ja havia iniciado a alfabetização no Brasil no ano passado e por isso ela confunde bastante os sons das letras. Vou atrás da bibliografia indicada para poder entender melhor esse método utilizado nas escolas daqui e assim me preparar para dar o suporte que ela precisa também em casa. Abs,

Deixe um Comentário