Road trip pelo oeste do Canadá, de Victoria à Calgary

Esse ano o meu querido Canadá completou 150 anos como país. E a melhor forma que encontrei para celebrar isso foi fazer uma road trip pela costa oeste do país para conhecer um pouco mais sobre a cultura,  paisagem e história dessa nação que me acolheu de braços abertos.

No total rodamos mais de 1500km em 11 dias, saindo de Victoria, em British Columbia e terminando em Calgary, Alberta. Toda essa viagem foi planejada depois que aluguei um motorhome com um super desconto. Leia o post como alugar um motorhome barato no Canadá para saber do que estou falando.

Acabamos de chegar e estou cheia de coisas para contar sobre os lugares que passamos. Mas antes de detalhar cada destino achei melhor fazer um resumo de tudo. Assim vocês podem ter uma idéia do que vou mostrar nos próximos posts.

** Logo depois da nossa viagem, começaram vários incêncios no interior da Columbia Britânica e algumas dessas estradas estão temporariamente fechadas. Consulte o status  das estradas e dos incêndios antes de viajar. Hoje, 13/07/2017 a  hwy99  está fechada entre Lillooet e Cache Creek. A hwy1 está fechada 9,4km sul e 5km leste de Cache Creek.  Quem pretende fazer o caminho para Alberta não vai poder passar por esse caminho no momento. A alternativa seria voltar para Vancouver e ir pelo outro lado. De qualquer forma a situação está mudando rapidamente então é bom ficar de olho.

Victoria

Começamos essa viagem incrível pela cidade de Victoria, que é a capital da Columbia Britânica. Voamos direto de Toronto até lá e ficamos hospedados no Embassy Inn por uma noite. O hotel possui ótima localização ao lado do Parlamento e facilitou muito a nossa vida. Nos dois dias que ficamos em Victoria conseguimos conhecer o centro da cidade, o interior do Parlamento, o maravilhoso Butchart Gardens (clique para ler o post) e ainda fizemos um passeio para observação de baleias. Uma das experiências mais incríveis da minha vida ver esses animais soltos em seu habitat natural.

Fairmont EmpressParlamento e Inner Harbour
Parlamento com a iluminação noturnaEmbassy InnAs casinhas coloridas do Fisherman’s WharfSunken garden, Butchart Gardens Jardim Japonês, Butchart GardensUma baleia jubarte que vimos no passeio com a Eagle Wing Tours

Vancouver

Em seguida, fomos de ferry para Vancouver, uma cidade com uma vibe totalmente diferente de Toronto e que eu queria conhecer faz um tempão. Passamos três dias passeando pelo Stanley Park, aquário, Canada Place, downtown, Gastown, Granville Island, Parque do Capilano e Grouse Mountain. Ficamos duas noites hospedados no Blue Horizon, hotel ótimo, muito bem localizado e com vista incrível. No nosso último dia pegamos o motorhome na Canadream e estacionamos num camping bem pertinho do Stanley Park.

Ferry a caminho de VancouverCaminhando no Stanley ParkAquário de VancouverGranville MarketHotel Blue HorizonPonte Suspensa do Capilano, cedinho e quase sem ninguémA bandeira do canadá colocada para as comemorações dos 150 anos do paísGrouse Mountain
O morador mais fofo da Grouse Mountain, um urso Grizzly (pardo)Pôr do sol visto da ponte Lion’s Gate 

Sea to Sky highway e gôndola

Saímos de Vancouver em direção a Whistler pela Sea to Sky highway. A estrada vai serpenteando a costa e passa por dentro do fiorde Howe Sound e a cada curva suspirávamos com tanta beleza. A cereja no bolo foi quando chegamos na pequena cidade de Squamish e subimos a Sea To Sky Gondola. Essa estrada está na lista das mais belas do mundo, juntamente com a Icefields Parkway, também no Canadá.

Vista da Sea to Sky highwayVista da Sea to Sky GondolaPonte suspensa no topo da montanha onde a gôndola nos leva

Whistler

Depois da experiência magnífica de dirigir na Sea To Sky highway, chegamos na vila alpina de Whistler e ficamos impressionados mais uma vez. Sei que muita gente conhece a cidade num esquema de bate-volta mas olha, tem muita coisa para fazer por lá e não dá para fazer tudo em um dia só. Para vocês terem uma idéia, ficamos dois dias e não conseguimos aproveitar tudo. Dormimos no camping do Riverside Camping Resort, que é super organizado e pertinho da cidade. Recomendo de olhos fechados para qualquer viajante.

A vila olímpica dos jogos de inverno 2010No topo da montanha BlackcombNo topo da montanha WhistlerO Inukshuk no topo da montanha WhistlerRecepção no Riverside Camping ResortPrimeira gondola para subir na montanha WhistlerFazendo trilha. Olha o tanto de neve que ainda tem lá!Peak 2 Peak Gondola, que liga o topo das montanhas Whistler e Blackcomb.
Ela é a mais longa do mundo nessa categoria

O caminho de Whistler a Yoho

Como o próximo destino da nossa lista era o Yoho National Park e ele está a 711km de Whistler, resolvemos quebrar a viagem em dois dias. Afinal, o legal de viajar de carro é poder ir parando para conhecer as cidades pelo caminho não é mesmo? E que caminho! Atravessamos a província da Columbia Britânica de ponta a ponta e descobrimos uma paisagem diferente que nos surpreendeu bastante.

Não reservei nenhum camping para esses dias de viagem, a intenção era dirigir até onde desse e dormir em qualquer camping pela estrada mesmo. A medida que fomos nos afastando de Whistler a paisagem foi ficando mais árida e se transformou numa espécie de deserto, com cânions e vegetação rasteira. Parecia que estávamos dirigindo num cenário de filme de faroeste.

Perto de Lillooet, Columbia BritânicaPerto de Savona, Columbia Britânica

Quando chegamos na cidade de Cache Creek paramos para abastecer e perguntamos se podíamos fazer free camping lá. A atendente, muito simpática, disse que podíamos parar nos fundos. Não foi um super lugar para dormir por causa do barulho dos caminhões que foram estacionando ao longo da noite. Mas de graça não podemos reclamar né? E do jeito que estávamos cansados chegou uma hora que apagamos e não ouvimos mais nada. O interessante é que estávamos do lado de uma reserva indígena e ainda tinha um riachinho passando atrás do estacionamento. Posso riscar dormir numa reserva indígena da bucket list?

Perto de Cache Creek, Columbia Britânica

No dia seguinte continuamos dirigindo e nos surpreendendo em cada curva. Fizemos diversas paradas na estrada para tirar fotos, inclusive em lugares de importância histórica como o local onde foi colocado o último cravo na Canadian Pacific Railway.

Lago KamloopsLago Kamloops Eagle Pass, local onde foi finalizada a ferrovia que atravessa o Canadá

A paisagem vai mudando lentamente, as montanhas secas cedem o lugar para enormes pedras cobertas de neve e os lagos vão ganhando uma cor cada vez mais azul.

Na entrada da cidade de RevelstokeGlacier National ParkYoho National Park

Dormimos no camping Monarch em Yoho National Park e no outro dia visitamos o belíssimo Emerald Lake.

Emerald Lake

Banff e Lake Louise

A última parte da nossa viagem foi na região de Banff e Lake Louise. Nós já tínhamos ido lá em 2015, então dessa vez tentamos fazer atividades diferentes, como subir em algumas gôndolas e tomar banho na piscina termal. Comemoramos os 150 anos do Canadá assistindo um desfile tradicional no centro de Banff e a queima de fogos sobre as montanhas.

O Lake Louise visto de cima da Lake Louise Gondola.Banff Upper Hot Springs, piscina termal com vista para as montanhasNovo mirante na Sulphur MountainDesfile do Dia do CanadáElk entrando de penetra na fotoSubindo o Mt. Norquay em Banff. Já estava anestesiada de tanto subir nessas cadeirasTreinando para serem escaladoras e matarem a mãe do coração
Descendo o Mt. Norquay. Ninguém tem medo, só eu.
Moraine Lake, o meu lago preferidoMoraine Lake visto da margem oposta
Lake Minnewanka, conhecido como lago dos espíritosFogos do Dia do Canadá sobre o Vermillion Lake

Sem vontade nenhuma de terminar essa viagem mas cheios de histórias para contar, devolvemos o motorhome em Calgary e voamos de volta para Toronto.


Queria deixar o meu sincero agradecimento às secretarias de turismo das cidades de Victoria, Vancouver, Whistler, Banff & Lake Louise, ao Butchart Gardens, ao Riverside Camping Resort e a Whistler Blackcomb que nos ajudaram no planejamento dessa viagem e nos ofereceram ingressos cortesia para diversas atrações.

O post contém link para o Booking.com, ao qual o Baianos no Polo Norte é afiliado. Isso significa que recebemos uma comissão nas reservas feitas a partir desse link. O leitor não paga nada a mais por isso. A renda ajuda a pagar os custos de manutenção do blog. 

Livi

Baiana expatriada em Toronto. Adora escrever sobre suas viagens em família e experiência de vida no Canadá

Você pode gostar...

4 Resultados

  1. ginapsig disse:

    Como é lindo o lado oeste do Canadá! Uma viagem magnífica, com muita coisa pra contar e eu estarei acompanhando cada post dessa viagem. Beijão

  2. Marcela (@tripsandroadtrips) disse:

    Cada foto linda, Livi!!!

    Usei muito as informações do blog quando fui pra lá em 2015, vocês tinham acabado de voltar… Sou louca pra voltar tb, pra fazer de motorhome! Esse seu roteiro é bem parecido com o que fizemos, vocês pegaram dias lindos de sol, hein?

    Com certeza essa viagem não é pra se fazer só uma vez na vida!

    🙂

    Beijão!

    • Livi disse:

      Oi Marcela,

      Também acompanhei sua viagem pelo Insta e depois a do Alaska.
      Demos muita sorte de pegar dias perfeitos e nenhum dia de chuva. A região é belíssima, cheia de coisas para explorar. Dá para voltar inúmeras vezes 🙂
      Fica de olho naquelas dicas para pegar o motorhome super barato como esse que pegamos.
      Beijos

Deixe um Comentário